Polo moveleiro de Bento Gonçalves cresce 1% em 2018 com relação ao ano anterior

Acréscimo no faturamento, que foi de R$ 1,78 bilhão, é justificado pelo desempenho acima da média no mercado internacional

Publicado em 13 de março de 2019 | 15:15 |Por: Portal eMobile

O faturamento da indústria moveleira do polo de Bento Gonçalves atingiu R$ 1,78 bilhão no ano de 2018. Os dados da Secretaria da Fazenda obtidos na última semana indicam um crescimento de 1% em relação ao ano anterior, em termos nominais. O número de postos de trabalho também se manteve estável, sem fechamentos, com um total de 6,1 mil empregos diretos no polo moveleiro. No estado, o crescimento nominal do faturamento foi de 16,5% em relação a 2017.

Em virtude da forte retração no mercado interno sentida pelo setor moveleiro no ano passado, foram as exportações que evitaram um desempenho negativo para o polo. Pelo segundo ano consecutivo, Bento Gonçalves (RS) cresceu nas exportações a taxas superiores ao estado e país, num incremento de 12,5% em relação a 2017.

Sindmóveis Bento Gonçalves forma líderes para o setor moveleiro

Uruguai, Peru, Chile, Estados Unidos e Colômbia são os principais mercados, mas com o surgimento de novos destinos e retomada de mercados favoráveis ao polo moveleiro. O crescimento nas vendas foi expressivo para Arábia Saudita (60%), Reino Unido (48%), Equador (136%), África do Sul (82%), Porto Rico (187%) e França (142%).

Benini: “Os desafios dizem respeito à sinergia entre as pontas da cadeia: da fábrica até o consumidor, passando pelo varejo”

O presidente do Sindmóveis, Vinicius Benini, elenca como prioritário neste ano o apoio à internacionalização das empresas do polo. Para isso, a entidade vai ampliar as capacitações na área e manter o calendário de estudos de inteligência comercial e promoções comerciais em mercados de interesse do polo moveleiro. No planejamento da Movelsul Brasil 2020, o fomento às exportações também entra como ponto de destaque com um Projeto Comprador que trará 100 importadores de mercados estratégicos para o expositor.

Vinicius Benini relembra que o polo moveleiro de Bento Gonçalves ainda é considerado o principal do país em número de peças produzidas, mas que as empresas locais foram fortemente impactadas pela crise, assim como a indústria moveleira de todo país. Ele considera que as empresas devem estar atentas aos fatores que impactam a competitividade mundial do móvel brasileiro, que são os atributos de design e inovação, cada vez mais valorizados.

“Os desafios dizem respeito à sinergia entre as pontas da cadeia: da fábrica até o consumidor, passando pelo varejo – e as tecnologias envolvidas nos modelos atuais de consumo. O Sindmóveis, como entidade articuladora que é, vai trabalhar firmemente nesse ano para ampliar as condições de competitividade do associado”, destaca.

Os primeiros números de 2019 seguem indicando as exportações como destaque no polo. No primeiro bimestre de 2019, houve acréscimo de 34,4% nas exportações de janeiro e fevereiro em comparação a igual período do ano passado. Com expressivo crescimento das negociações no mercado americano, os EUA figuram como principal destino para os móveis do polo de Bento Gonçalves, passando da oitava posição no primeiro bimestre ano passado para a liderança atualmente.

(Com informações da assessoria de imprensa)


Os comentários estão desativados.

eMobile