Simovale e AIRON promoveram palestra de recuperação de tributos

Gerente comercial da Oliveira & Carvalho, Marcelo Cunha, detalhou dicas e ações para o empresários presentes

Publicado em 26 de setembro de 2018 | 17:06 |Por: Ricardo Heidegger

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Empresários do setor moveleiro participaram da palestra “Como gerar caixa com a recuperação de tributos”, promovida pela AIRON Negócios Globais em parceria com o Sindicato da Indústria Madeireira e Moveleira do Vale do Uruguai (Simovale). O foco da palestra foi mostrar às empresas, alternativas sobre como gerar caixa a partir da recuperação tributária.

Além disso, foram debatidos temas como melhorar os resultados de empresas de categoria Lucro Real, Lucro Presumido ou do Simples Nacional. Realizado em Pinhalzinho, a palestra de recuperação de tributos e seu tema foram explanados pelo gerente comercial da Oliveira & Carvalho – Auditoria e Consultoria, Marcelo Cunha.

Divulgação MB Comunicação Empresarial

Palestra de recuperação de tributos

Gerente comercial da Oliveira & Carvalho – Auditoria e Consultoria, Marcelo Cunha palestrou em Pinhalzinho

Com experiência há mais de dez anos em gestão de negócios e atendimento a clientes de diversos segmentos, Cunha orienta que o mais correto a fazer antes de tudo, quando se fala em recuperação de tributos, é um levantamento do que a empresa pagou ou deixou de pagar ao longo do tempo.

“Como as leis vão mudando, é comum que muitas empresas não acompanhem detalhes referentes a tributação e, por consequência, acabam pagando a mais”, afirma.

O palestrante explana que há em torno de 60 projetos e com a consultoria, é feita uma projeção do que pode ser recuperado em tributos, de acordo com a atuação segmentada de cada empresa.

O profissional apresenta alguns exemplos como tributos sobre ICMS, PIS/COFINS, verbas indenizatórias do INSS e repasse da multa de 10% sobre o fundo de garantia das quais as empresas podem se isentar.

“Uma das dúvidas mais comum é se este tipo de ação coloca a empresa na mira da fiscalização e a resposta é não. Não se pode atribuir a fiscalização por conta deste projeto e se houver, é muito fácil de mostrar que não passa de uma requisição justa. Mas essa é uma preocupação muito comum e é normal que seja assim”, assegura.

– Elevação nos custos produtivos da indústria afeta setor moveleiro

Por fim, Marcelo Cunha orientou aos empresários presentes na palestra de recuperação de tributos para que busquem este serviço, com foco em aumentar o lucro em caixa. “É uma forma justa e disponível a todos os empresários. Por isso, é essencial que busquem orientação, seja com seus contadores ou com consultorias especializadas, para que se adequem e não paguem excessivamente sobre os tributos”, enfatiza.

(com informações de assessoria)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile