Fabricantes de móveis do Oeste do Paraná iniciam rede moveleira

Grupo conta com mentoria do Sebrae-PR e tem como proposta promover o trabalho cooperativo de empresas do setor moveleiro da região

Publicado em 24 de julho de 2018 | 15:57 |Por: Luis Antônio Hangai

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Empresas fabricantes de móveis do Oeste do Paraná estão se articulando em uma rede moveleira para unir forças e ampliar a participação e produtividade do setor na região. O projeto conta com mentoria do Sebrae-PR, que vem buscando aproximar marcenarias e pequenas indústrias com a conexão entre os núcleos setoriais moveleiros de associações comerciais das cidades de Toledo, Cascavel, Marechal Cândido Rondon e Medianeira.

A estruturação da nomeada Rede Moveleira do Oeste teve início no segundo semestre de 2017, mas o pontapé inicial do projeto ocorreu no último dia 17 de julho, quando representantes do Sebrae-PR e das associações comerciais, além dos empresários interessados, se reuniram para traçar o planejamento estratégico e a programação. O grupo, já formalizado, conta com 20 fabricantes, mas ainda está aberto para incluir aproximadamente dez.

Empresários articulam criação do polo moveleiro de Cuiabá e Várzea Grande (MT)

A constituição desta rede é o primeiro passo para tornar a região Oeste do Paraná apta a se constituir como um arranjo produtivo local ou até mesmo em uma cooperativa ou polo moveleiro, tendo Arapongas (PR) como um exemplo. O projeto é executado dentro da metodologia de formação de redes do Sebrae, cuja proposta é promover conexões entre empresas e estimular o trabalho cooperativo.

Divulgação Sebrae-PR

Rede Moveleira do Oeste do Paraná

Encontro entre empresários, entidades empresarias e Sebrae-PR definiu programação e planejamento da rede

Formação de rede moveleira visa trabalho cooperativo

De acordo com o gestor do projeto Redes de Cooperação Empresarial Sebrae-PR, Jeferson Ricardo Spode Flores, a formação de redes empresariais visa o compartilhamento de informações, conhecimento e experiência, bem como a solução de problemas comuns ao setor e as respectivas soluções em conjunto.

“Na rede Moveleira do Oeste identificamos basicamente duas grandes questões, que é a constituição de uma central de compras e a resolução de problemas com resíduos. A central trata de fazer compras coletivas, com maior poder de barganha, custos reduzidos, otimização de frete e aquisição de matéria-prima em comum. Nos núcleos moveleiros de cada cidade as empresas olham as demandas locais em uma perspectiva municipal, para discutir questões pontuais, mas não pensando em território e sinergia entre as cidades. Essa aproximação é um dos nossos objetivos”, destaca Flores.

A programação da rede moveleira prevê ações pontuais, consultorias, capacitação e a continuidade de reuniões regulares em períodos de dois meses. Há também previsão de rodadas de negócios e visitas técnicas: a primeira a ser realizada no 9º Congresso Nacional Moveleiro, em Arapongas, entre os dias 15 e 17 de agosto deste ano.

A operação prática da Rede Moveleira do Oeste é desenvolvida pelo Sebrae com apoio das associações comerciais e indústrias de Toleto (Acit), de Cascavel (Acic), de Marechal Cândido Rondon (Acimacar), e de Medianeira (Acime), com o envolvimento também do Sindicato das Indústrias da Madeira e do Mobiliário do Oeste do Estado do Paraná (Sindmadeira) e do Senai.


Os comentários estão desativados.

eMobile