Nota de falecimento: a contribuição de Dorvalino Pozza ao setor moveleiro

Morre aos 75 anos, empresário Dorvalino Pozza. Foi fundador da Móveis Pozza e um dos idealizadores da 1ª Mostra do Mobiliário de Bento Gonçalves, realizada em 1977. 11 anos depois, Pozza presidiu o evento, que contou com 108 expositores e passou a se chamar Movelsul

Publicado em 20 de Abril de 2016 | 10:10 |Por: Portal eMobile

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

 

Perdemos mais do que um empresário do setor

Por: Valcidio Perotti/Revista Móbile
Fui surpreendido na noite de ontem (19/04/2016), com a notícia – veiculada no site do Sindimóveis – da morte de Dorvalino Pozza.

Ainda impactado, comecei a escrever este texto/homenagem, lamentando não tê-lo visto/encontrado durante a última Movelsul, quando estive em Bento Gonçalves (RS).

dorvalino-pozza-1Dorvalino Pozza foi fundamental para a trajetória da Móbile, iniciada com seu apoio e incentivo em 1981 na cidade de Bento Gonçalves, onde eu vivia e atuava como jornalista/empreendedor à frente de um jornal local (existe até hoje) chamado Gazeta.

Dorvalino foi mais do que um cliente/anunciante na história da Móbile. Foi amigo e incentivador. Não daqueles que apoiam só com palavras. Foi daqueles que nos apoiaram de forma comprometida, avalizando nosso projeto junto aos seus pares, nos recomendando, e colocando a sua empresa, Pozza S/A – Indústria de Móveis, como anunciante e produto da capa da 1ª. Edição, como demonstração inequívoca – e não apenas retórica – de que apoiava nosso projeto de criar uma revista para divulgar o setor moveleiro nacional.

dsc00301Dorvalino foi por muitos anos, uma inspiração para o setor moveleiro gaúcho e brasileiro, liderando sua empresa pelos mercados locais e internacionais, onde alcançou posições de destaque não imagináveis pelos seus pares empresários da época.

Sempre esteve um passo á frente de seu próprio tempo na aposta em novos materiais, design e tecnologia de produção.

Nunca lhe faltou disponibilidade e tempo para abraçar projetos de interesse comum da sua comunidade e do setor industrial em que atuava. Pensava sempre, tanto em si/sua empresa , quanto no setor em que estava inserido. A intensidade e determinação eram sempre a mesma.

Sofreu e superou muitos revezes – empresariais e pessoais – ao longo de sua intensa vida dedicada a família e aos negócios. O que o venceu ? Nada. A vida é que foi embora.

Prefiro pensar assim.

 


Os comentários estão desativados.

eMobile