Norma técnica para sistema construtivo wood frame

Comissão de Estudos do wood frame, da ABNT, será instalada no dia 14 de junho

Publicado em 10 de junho de 2016 | 14:16 |Por: Cleide de Paula

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

 

 

O setor de madeira processada mecanicamente comemora uma importante conquista na área da construção civil. No dia 14 de junho será oficialmente instalada a Comissão de Estudos da ABNT para desenvolver a norma técnica do sistema construtivo wood frame. O evento será realizado durante a reunião da Comissão da Casa Inteligente, na Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), em Curitiba (PR).

Como parte interessada no avanço desse sistema construtivo no país, a Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci), responsável pela secretaria técnica do Comitê Brasileiro de Madeira (ABNT/CB-031), tem sido uma das principais protagonistas nesse processo juntamente com o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Paraná (Sinduscon-PR), a Fiep e outras instituições envolvidas na Casa Inteligente. A Associação foi responsável pela organização documental, as atualizações técnicas dentro do ABNT/CB-031 e do escopo de diversas comissões que o compõem, trabalho este que garantiu o subsídio necessário para a estruturação técnica desse sistema construtivo.

O segmento da construção não tem uma indústria, mas, sim, uma grande montadora. O gasto de energia é enorme, porque a construtora precisa montar uma fábrica em cada obra. Com o sistema wood frame acontece o contrário: desenvolve-se a estrutura de forma rápida dentro do ambiente fabril. Nesse cenário, não importa a condição do clima; tanto na chuva como no sol, a produção não para. Também é possível desenvolver um controle eficiente e levar para a obra apenas um guindaste e alguns profissionais para fazer a montagem das partes.

Próximos desafios

A partir da instalação da Comissão de Estudos, o setor pretende trabalhar ações que permitam combater outro obstáculo: o erro de conceito, principalmente de algumas esferas federais, de que casas de madeira são construções destinadas para um público de baixa renda. “Esse talvez seja o maior desafio que teremos ao longo de nossa jornada para a consolidação desse sistema no Brasil. Os exemplos aplicados em alguns dos principais países do mundo com construções em madeira, em larga escala e de diferentes conceitos, nos provam exatamente o contrário, pois esse é um sistema que traz soluções inovadoras e sustentáveis, economicamente viáveis, e com as garantias necessárias exigidas pelo mercado”, afirma o superintendente do ABNT/CB-031, Paulo Pupo.

Somado a isso, outra ação que deve caminhar em paralelo às questões da norma e da mudança cultural é o reconhecimento do método construtivo pelas instituições governamentais para que seja inserido dentro de linhas de financiamento oficiais. “Também é importante a criação de políticas públicas promovendo a interface entre governo, instituições e setor produtivo, que visem estimular o uso em larga escala do wood frame no Brasil”, completa.

Programação

O lançamento oficial da Comissão de Estudos no dia 14 de junho será durante a reunião da Comissão Casa Inteligente, no Campus da Indústria na Fiep, em Curitiba (PR), a partir das 14 h. A programação inclui, além da instalação da Comissão de Estudos, discussões de temas já relativos à estruturação da norma técnica. Para encerrar as atividades do dia, às 19h30 será realizada, na sede do Sinduscon – PR  (Rua da Glória, 116 – Centro Cívico – Curitiba)  palestra sobre Normas Regulamentadoras com o Coordenador do Comitê Brasileiro da Construção Civil (ABNT/CB-002), Salvador Benevides.


Os comentários estão desativados.

eMobile