Móveis para espaços desportivos: nicho para marcenarias

Publicado em 14 de outubro de 2016 | 11:00 |Por: Cleide de Paula

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

 

lockers-932113_1920

De acordo com a gerência de estudos de mercado do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a demanda de móveis para espaços desportivos vem aumentando na mesma medida em que cresce o número de academias de ginástica e clubes privados em condomínios.

Assim, a fabricação de mobiliário para espaços desportivos, que incluem vestiários e alojamentos, é um interessante nicho de atuação para marcenarias de pequenos negócios, pois a configuração do mobiliário é relativamente simples e não exige a utilização de tecnologias e materiais complexos à realidade das empresas. O mobiliário dedicado aos vestiários e alojamentos é geralmente fabricado com painéis de madeira industrializada (MDF, MDP e compensados) revestida com laminados alta pressão, ou aço com pintura eletrostática.

O mobiliário para espaços desportivos têm características específicas para atender as necessidades dos atletas, das equipes de apoio e dos demais usuários. Geralmente, a produção dos móveis e instalações baseia-se em um projeto que específica dimensões, materiais e cores a serem utilizadas, juntamente com as demais recomendações técnicas.

Tipologia de móveis para espaços e alojamentos desportivos 

Camas e painéis de cabeceira, mesas de trabalho, mesinhas de apoio e criados-mudos, bancadas para estudo e leitura, cadeiras de trabalho, cadeiras e poltronas para leitura e descanso, poltronas para áreas de recreação, armários/guarda-roupas para dormitórios, armários para vestiários, bancos para vestiários e refeitórios, aparadores para refeitórios, móveis fixos e volantes para ambulatórios, bancadas para lavatórios.

Normas técnicas

Existem normas técnicas e recomendações de saúde e segurança do mobiliário para alojamentos e vestiários. Essas normas são elaboradas e publicadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) como meio de promover a uniformização da produção e de garantir a confiabilidade das relações comerciais.
Por exemplo, a ABNT NR-18, relacionada à produção de armários para vestiários, define as dimensões mínimas desses produtos: 1,20m (um metro e vinte centímetros) de altura por 0,30m (trinta centímetros) de largura e 0,40m (quarenta centímetros) de profundidade, com separação ou prateleira.
Além disso, os armários para vestiários com 1 e 2 portas devem ser dotados de fechadura ou dispositivo com cadeado, de acordo com a norma de segurança NR-32.

Por sua vez, a ABNT NR-17 foi formulada para assegurar o conforto, saúde dos usuários e reúne dezenas de indicações relativas à configuração de mesas, balcões e cadeiras para espaços profissionais.

As especificações técnicas do mobiliário destinado a espaços desportivos também incluem recomendações de ordem ambiental. Assim, é crescente o número de associações esportivas, clubes, escolas e academias que exigem algum tipo de certificação ambiental de seus fornecedores de produtos e serviços.
O fornecimento de móveis e instalações para espaços desportivos é um interessante nicho de atuação para marcenarias, com alto potencial de especialização. Para beneficiar-se dessa oportunidade, os empresários de móveis devem buscar informação sobre as particularidades desse nicho de mercado e buscar a qualificação técnica exigida. (com informações Sebrae)


Os comentários estão desativados.

eMobile

Acompanhe o emobile nas redes sociais

Linkedin
Facebook