Benefícios da metodologia Seis Sigma na indústria moveleira

Seis Sigma é um método estruturado para conduzir ações de melhoria de processos por toda a estrutura da empresa

Publicado em 29 de outubro de 2018 | 8:00 |Por: Thiago Rodrigo Pereira da Silva

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A crise econômica e, consequentemente, o arrefecimento da demanda impulsionou um modelo de gestão baseado na economia contínua, por meio da eficiência produtiva e redução de desperdícios. Com a economia no processo fabril, o gestor ganha margem para negociar produtos com preços mais atrativos. Um dos caminhos para obtenção de tal resultado é por meio do que é conhecida como metodologia Seis Sigma.

A metodologia Seis Sigma é usada para solução de problemas e remonta à década de 1980, originalmente estratégia foi usada pela motorola. Um valor sigma é uma representação utilizada para expressar um desvio padrão ou quão distante a partir da média se encontra o ponto. O símbolo de sigma normalmente é usado para expressar defeitos por milhão de ocorrências.

Divulgação Senai

metodologia Seis Sigma

Para o consultor do Senai, Walter Rocha, “qualquer empresas que pretenda subsistir nos próximos anos deve buscar a adoção de sistemas de melhoria contínua urgente”

Segundo estudiosos do tema, a maioria das empresas opera no nível de 3,3 sigma, o que representa uma faixa de 35 mil defeitos por milhão. Todavia, aquelas que trabalham sob o Seis Sigma têm, no máximo, 3,4 erros por milhão.

“Na consultoria dos Seis Sigma, trabalhamos com práticas de melhoria contínua. Então, são processos sistemáticos que desenvolvemos e implementamos dentro das indústrias que são atendidas, tendo como objetivo principal a eliminação de desperdícios em qualquer linha de produção da empresa”, explica o coordenador técnico de negócios do Senai-PR, João Bosco.

Metodologia Seis Sigma

Partindo do pressuposto de que todo processo apresenta uma variabilidade, ou seja, nenhum procedimento acontece sempre da mesma forma e com o mesmo resultado, na prática, a metodologia do Seis Sigma executa melhorias no processo produtivo por meio da análise e diminuição considerável dessas oscilações.

O consultor do Instituto Senai de Tecnologia em Madeira e Mobiliário, Walter Ribeiro da Rocha Junior, explica que, normalmente, o Seis Sigma é aplicado nas empresas por meio da metodologia DMAIC (Define, Measure, Analyse, Improve e Control ou Definir, Mensurar, Analisar, Melhorar e Controlar).

Setor moveleiro reage com otimista para Fimma Brasil 2019

“Quando falamos de Seis Sigma, tratamos de uma ferramenta avançada, dependente de relativa carga de análise de dados e demandante de importante dedicação dos envolvidos nos projetos. Logo, é recomendável que empresas que adotem o método nos projetos já tenham trilhado parte da trajetória de melhorias por meio de ferramentas mais simples e objetivas”, ensina Rocha.

Reprodução

metodologia Seis Sigma

Por meio da metodologia seis sigma, industrias conseguem otimizar processos e reduzir custos

Etapas do Seis Sigma

Definir: é definido o problema da empresa e é fundamental entender quais são as prioridades da indústria e diagnosticar quais processos precisam ser melhorados;
Mensurar: consiste em medir os processos definidos na etapa anterior. A eficiência do projeto está em quão bem embasado serão os dados obtidos. Os gráficos mais usados para interpretar os dados são o box plot; histograma e gráficos de dispersão;
Analisar: depois de levantado os dados sobre o processo, a próxima etapa é analisar o que foi medido. Para isso, além de análises estatísticas mais avançadas, usa-se o gráfico de Pareto e o de Ishikawa para nortear tal processo;
Melhorar: a penúltima etapa é a de promover as melhorias resultantes do processo de análise e de estudos dos problemas e dados obtidos anteriormente. A ferramenta mais utilizada para desenvolver e testar melhorias e embasar o planejamento estratégico é o 5W2H.


Os comentários estão desativados.

eMobile