Mercado de painéis de madeira projeta cenário otimista até 2020

Empresas acreditam na retomada da economia e no crescimento do setor moveleiro. Berneck, por exemplo, anuncia projeto para nova fábrica

Publicado em 9 de março de 2018 | 17:30 |Por: Thiago Rodrigo Pereira da Silva

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O mercado de painéis de madeira projeta cenário otimista para o segmento até 2020. É o que apontam algumas das fabricantes de chapas do Brasil que aceitaram participar da reportagem especial sobre o segmento na edição 284 da Móbile Fornecedores. Após um crescimento médio de 3,7% ao ano de 2009 a 2017 – incluindo os três anos de crise (2014 a 2016), as positiva são positivas dentro da expectativa de retomada da economia brasileira.

No planejamento estratégico da Berneck, a diretora comercial e marketing, Graça Berneck Gnoatto, considera um crescimento de 5% ao ano de venda de painéis (MDP, MDF e HDF) no mercado interno e externo somados. A empresa que possui três unidades de Serrados (duas para Pinus e uma para Teca) e quatro linhas contínuas para produção de painéis de madeira (MDP, MDF e HDF), iniciou na fábrica de Curitibanos (SC) em 2016, a segunda linha para produção de MDP, com capacidade limitada a 50% do total.

Isto, já de olho no crescimento do mercado de painéis de madeira. “A segunda etapa do investimento deverá acontecer até 2020 e estamos também com projeto para mais uma linha de BP em Curitibanos”, diz Graça, que anuncia o projeto para uma nova planta industrial em Santa Catarina que terá uma linha de MDF e uma Serraria para Pinus.

Fabricantes de painéis de madeira tem objetivos claros para 2018

A Greenplac acredita no crescimento do mercado de painéis de madeira no período, visto que o Grupo Asperbras, do qual faz parte, investiu R$ 600 milhões na construção da fábrica. “Trouxe mais de 400 contêineres com os mais modernos equipamentos da Alemanha, além dos que foram comprados no Brasil. Acreditamos em significativa melhora de volumes e preços, o que nos estimula a pensar, inclusive, em novas linhas de produção de melamina e MDF”, afirma o gerente de marketing, Marcelo Temoteo.

“Acompanhando a recuperação da economia e também com base nos resultados dos últimos dois anos, a Floraplac vê o futuro com os mesmos olhos que o brasileiro para resultados positivos e satisfatórios, fazendo valer todos os investimentos feitos em produção e tecnologia”, enaltece o diretor comercial da Floraplac, Astor Duarte Junior.

Divulgação Floraplac

mercado de painéis de madeira

Floraplac realizou altos investimentos para triplicar produção que atende regiões Norte e Nordeste

Se confirmadas as projeções de melhora da atividade econômica, redução do desemprego, níveis de inflação controlada e taxa de juros baixos, o nível de demanda por painéis de madeira deve aumentar significativamente, na visão do gerente de exportação e inteligência de mercado da Duratex, Gustavo Cruvinel Borges. “Nossa expectativa é melhora na demanda, de forma lenta e gradual”, frisa.

Caminhando cada vez mais para a oferta de produtos de valor agregado, o diretor comercial indústria moveleira e revenda madeireira da Eucatex, Paulo Freitas, destaca que a empresa trabalha com nichos de mercado e não com commodities. “Atuamos com investimentos alinhados para acompanhar os movimentos do mercado. Nossos profissionais estão focados em buscar competitividade num cenário de melhoria do consumo e, consequentemente, do setor moveleiro”, assinala o diretor.

A revestidora de painéis Braspan busca trabalhar de forma mais pulverizada e com produtos diversificados, segundo o sócio-diretor Astor Weiss Junior, “produzindo especialidades para fugir das commodities no qual não temos condições de competir”. E destaca: “Até 2020, seguindo esta estratégia devemos ter muitos produtos novos e com diferenciais bem destacados”, aponta.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile

Acompanhe o emobile nas redes sociais

Linkedin
Facebook