Marcos Batista aborda design e negócios, na Fimma Brasil 2017

Inovação através da criatividade precisa ser incluída na cultura empresarial da cadeia moveleira

Publicado em 1 de Abril de 2017 | 13:05 |Por: Érica da Costa Diniz

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O designer e consultor Marcos Batista ministrou na Fimma Brasil 2017, que ocorre entre 28 e 31 de março em Bento Gonçalves (RS),  três palestras: design e negócios, conexão emocional e estratégias para potencializar seu negócio. O objetivo das apresentações é preparar empresários e marceneiros para enfrentarem os cenários futuros, de modo que possam identificar, diante das transformações, as principais oportunidades e os problemas que devem ser resolvidos.

Em entrevista exclusiva ao Portal eMóbile, o consultor, explica os principais temas que abordou durante os encontros. Batista comenta que apresentou estratégias sobre como é possível agregar valor ao produto e conectar as pessoas aos negócios, maneiras de aplicar o design de negócios alinhado às novas economias e de acordo com as tendências de consumo.

Divulgação Movergs

Marcos Batista - divulgação Movergs

O designer e consultor Marcos Batista abordou maneiras de potencializar negócios

O palestrante destaca como funcionam as startups e a força com que estão ganhando mercado com técnicas de uma nova modelagem de negócio e consumo. “As startups já nascerem em um nível acelerado de informação e começam como pequenos negócios, mas que trabalham buscando soluções para os clientes e não apenas vendendo. Isso irá mudar a indústria moveleira. Enquanto os grandes empresários ficarem olhando para a concorrência e não mudarem o seu mindset têm grandes chances de perder espaço para uma empresa mais nova e menor, porém, que identificou e utilizou uma falha do mercado”, assinala Batista.

O designer observa ainda a necessidade de as empresas inovarem e salienta que a proposta não tem um alto custo, como a maioria dos empresários argumenta. “Toda a inovação que a empresa emprega é destinada à produção para reduzir custo. No entanto, a inovação só acontece se resolvem os problemas das pessoas. Vejo uma inovação de mudança de mindset de empresário”,  reforça.

A inovação que o mercado precisa atualmente não é apenas tecnológica. É preciso que existam funcionários mais capacitados e com criatividade. O que é acessível para todos, ao contrário da tecnologia, que é algo caro, esclarece o designer.

– Marcenaria digital e artesanal é destaque no Fimma marceneiro

“Por isso, é necessário mudar o mindset do empresário. Ele precisa entender que as ferramentas de processo (Canvas, Design Thinking) são meios de potencializar o negócio, não um modismo. Então, tem que investir em capacitação de funcionários. Dessa forma, independente da crise que o setor passe, a empresa estará preparada para lidar da melhor maneira possível”, avalia Batista.

Em relação às tendências de vendas, o designer acredita que no futuro, devido à escassez de matérias-primas, provavelmente surgirão vários novos tipos de materiais que darão mais tempo de vida ao produto e que a cultura do “faça você mesmo” será muito forte.  Na logística, existirão várias redes de network (economia compartilhada) para atender às demandas de produtos. A economia circular, o aproveitamento de todo ciclo de vida de um insumo, fará parte do dia a dia do setor moveleiro.

O palestrante recomenda ainda ser necessário que o setor forneça experiências para os consumidores, pois eles não buscam apenas um móvel na hora da compra. Entender quais são as suas necessidades e buscar supri-las sem esquecer-se da qualidade que é o princípio essencial. “As empresas trabalham com base na reputação. Devem ser capazes de entregar qualidade em todas as fases de produção. Para isso, precisam ter um ciclo de relacionamento (network)”, finaliza Batista.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile