Marcenarias buscam certificação socioambiental

Diferenciação do produto no mercado e a melhoria da imagem institucional são apenas dois dos benefícios que uma empresa certificada pode ter

Publicado em 19 de abril de 2014 | 10:16 |Por: Joana Castro, equipe Conteúdo

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Além do preço e da qualidade do produto, o consumidor vem, cada vez mais, se interessando e buscando se informar sobre a responsabilidade socioambiental das marcenarias, observando qual a preocupação das companhias em promover um crescimento sustentável.

Atentas a esse novo olhar, as marcenarias também podem investir e buscar a certificação de seus produtos e serviços. Todos os produtos de origem florestal podem ser certificados, tais como móveis e seus componentes, brindes de madeira e caixas.

Leia mais:
10 dicas para manter o estoque da marcenaria em dia
Affemaq: Negócios superam os oito milhões de reais
Móveis Rudnick otimiza linhas de produção

“Além disso, a marcenaria pode se diferenciar por uma política de compras, por exemplo, valorizando materiais de papelaria, higiene, e outros de origem florestal, com certificação FSC®. Desta forma, está garantindo que toda a cadeia de valor da madeira tem origem adequada e contribui com a sustentabilidade”, explica a coordenadora de certificação florestal do Imaflora, Evelin Fagundes Santos.

Divulgação Imaflora

Evelin Fagundes Santos, coordenadora de certificação florestal do Imaflora

Evelin Fagundes Santos, coordenadora de certificação florestal do Imaflora

O Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora) é uma associação civil sem fins lucrativos, fundada em Piracicaba, no interior de São Paulo, que nasceu com a premissa de que a melhor forma de conservar as florestas tropicais é dar a elas uma destinação econômica, associada a boas práticas de manejo e a uma gestão responsável dos recursos naturais.

O Imaflora trabalha com a certificação do FSC® (Forest Stewardship Council, que em português significa Conselho de Manejo Florestal) e que se aplica a duas situações: às atividades de manejo florestal, sejam nativas ou plantações, ou às indústrias que processam e/ou comercializam produtos de origem florestal.

Confira essa reportagem completa na edição 83 da revista Móbile Sob Medida.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile

Acompanhe o emobile nas redes sociais

Linkedin
Facebook