Mais do que otimizar, setorizar a cozinha

O termo já é comum quando se fala em cozinha industrial, agora o conceito vem migrando para a cozinha doméstica para ajudar a otimizar o espaço

Publicado em 6 de dezembro de 2014 | 16:32 |Por: Maria Heloisa de Miranda, equipe de conteúdo

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Miguel Viégas

Cozinha setorizada

Com a mudança comportamental otimizar o ambiente e o tempo tornam-se necessidade

As solicitações ao desenvolver um projeto de cozinha são diversas: gavetões para guardar potes, espaço específico para panelas, prateleiras para vidros – tudo isso em espaços cada vez mais reduzidos. Os projetos sob medida seguem essa tendência e buscam atender aos aspectos estéticos e também  funcionais do ambiente.

Novidade é que as empresas, antenadas com o dia a dia cada vez mais corrido dos seus clientes, estão trazendo um conceito já aplicado em cozinhas industriais para as dependências domésticas: a setorização do ambiente. Segundo a pesquisa realizada pela Blum, em uma comparação entre uma cozinha setorizada e uma com móveis e objetos distribuídos aleatoriamente, é possível economizar, em 20 anos, 25% do que se andaria no espaço.

Leia mais:
Maquinário integrado permite maior eficiência industrial
Pantone divulga a Cor do Ano 2015: Marsala
Lofts de pequenas metragens são destaque na Casa Cor RJ

Essa alternativa foi chamada de Dynamic Space e consiste em dividir por setores as áreas de trabalho, dispondo esses setores no sentido horário, para destros, ou anti-horário, para canhotos. Uma das parceiras da Blum na execução de projetos que atendem a esse quesito de setorização é a Marel Móveis Planejados. Para a arquiteta da empresa, Adriana Ciliprandi, a novidade atende a um necessidade do próprio público.

“A setorização da cozinha é uma tendência meio forçada, em função do dia a dia das pessoas. Tem que ser prática e ter tudo a mão, já que o tempo nesse espaço está muito reduzido” explica. Além disso, Adriana avalia que a integração dos ambientes dá mais visibilidade à cozinha, que deixou se ser um espaço isolado e ganhou destaque na casa.

Para quem trabalha na cozinha de casa, como a confeiteira Julia Guedes, a setorização parece uma boa saída. “Confesso que não conhecia, mas me parece muito interessante. Facilitaria muito a minha vida. No caso de encomendas grandes, eu acabo perdendo uma hora de trabalho, só nesse ir e vir na cozinha”, conta ela.

Entenda como funciona a setorização da cozinha na galeria abaixo:

(com informações da assessoria de imprensa)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile