Lamiecco destaca revestimentos ecológicos

Empresa utiliza garrafas PET para a fabricação de revestimentos laminados de móveis resultando na oferta de produtos sustentáveis para o setor moveleiro

Publicado em 8 de fevereiro de 2016 | 8:51 |Por: Thiago Rodrigo Pereira da Silva

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Fundada em pilares de sustentabilidade a Lamiecco, fabricante de laminados decorativos localizada em Montauri (RS), evidencia a oferta ao setor moveleiro de produtos fabricados a partir de garrafas PET. As soluções de revestimentos laminados da empresa, junto a madeiras certificadas pelo FSC® colaboram para um produto acabado 100% produzido de forma sustentável.

Segundo a Lamiecco, aproximadamente 54,38 milhões de toneladas de resíduos sólidos são produzidos por ano no Brasil. Deste montante, o plástico representa 13,5%, gerando um desperdício de R$ 5,08 bilhões por ano em função do descarte inadequado desses materiais. Ainda assim, o Brasil é campeão mundial em reciclagem de PET, reciclando 55% das garrafas PET descartadas, segundo dados da Associação Brasileira dos Recicladores de PET (Abipet).

“Para cada 3 m² de laminado fabricado pela Lamiecco, 38 garrafas PET são retiradas do meio ambiente”, afirma a diretora comercial da empresa, Rosy Andrade Motta, que acrescenta: “O produto fomenta uma cadeira virtuosa de valor, pois gera empregos, preserva o meio ambiente e disponibiliza produtos com qualidade superior e preços competitivos em relação ao mercado que atua”.

Divulgação Lamiecco

Lamiecco

Laminados decorativos da Lamiecco

Processo
O processo de fabricação dos laminados da empresa tem como resultado o Lamiform, composto de plástico PET produzido por meio de extrusão, utilizando-se flakes (flocos de garrafas PET recicladas) e pigmento. “Todo material utilizado na produção do laminado em PET é inicialmente separado e passa pelo processo de secagem para garantir a qualidade”, explica Rosy. Após o processo de secagem, as matérias-primas são conduzidas até o alimentador da extrusora e então para a câmara de aquecimento.

Para garantir a estabilidade de espessura, o material, já derretido, passa por meio do que a Lamiecco de “flat die”, retirando qualquer impureza sólida após a filtração. O material derretido, agora em forma de lâmina, passa pelo sistema de calandras, em que é resfriado e recebe acabamento final (textura ou brilho). Ao sair da extrusora, o laminado recebe aplicação de ‘primer’ em seu verso. “O primer é o tratamento químico que servirá como elo entre o laminado e o adesivo utilizado, garantindo ancoragem adequada do laminado no substrato”, diz a diretora comercial.

Rosy salienta que, além de produzir revestimentos ecológicos, isto é feito partir de processo de fabricação limpo, com reciclagem interna dos resíduos e insumos que não poluem o meio ambiente. “Além disso, todos os nossos projetos e ações levam em conta a preservação de recursos ambientais por meio da reciclagem de alto valor agregado”, diz a diretora.

Soluções
O resultado são revestimentos ecológicos em chapas, bobinas e fitas de borda, com cores sólidas, madeirados e com acabamentos diferenciados. Na linha de acabamentos, destaque para as texturas Rajado, Couro, Linho, Aço Escovado, além do Madeira Natural, que reproduz com precisão veios de madeira. “Arquitetos e especificadores podem utilizar sua criatividade para desenvolver ambientes de diferenciados, com acabamentos exclusivos”, frisa Rosy.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile