Internacionalização alavanca indústria de Singapura

Indústria moveleira de Singapura desponta no cenário mundial. Países da Europa são alguns dos mais visados para exportação

Publicado em 28 de novembro de 2014 | 17:11 |Por: Thaís Laurindo

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Já se passaram seis anos desde a crise econômica que assombrou o mundo todo em 2008. Situação essa que trouxe consequências que ainda ecoam por alguns governos e setores ao redor do globo, que continuam lutando para se reestruturarem. Felizmente, porém, 2014 tem sido apontado por muitos especialistas como um dos anos mais representativos no processo de recuperação pós-crise mundial.

Melhora que tem animado o setor industrial moveleiro, especialmente o asiático, como em Singapura – um país pequeno, mas que mantendo resistência e adaptabilidade econômica ao longo dos anos, vem se destacando na produção e comercialização de móveis, sobretudo para exportação –, conforme aponta o relatório Singapore Furniture Outlook 2014, que trata das perspectivas do setor industrial de móveis na região. Embora a situação positiva pareça não se aplicar ao Brasil – que tendo sido apontado, à época, como um dos países que melhor sobreviveram ao declínio generalizado do mercado no mundo, vive, atualmente, um ano de quedas e incertezas sabidas e sentidas em variadas áreas –, ainda apresenta-se como um bom sinal em escala mundial.

Divulgação Commune Lifestyle

Indústria Moveleira de Cingapura

Indústria moveleira de Singapura desponta no cenário mundial. Países da Europa são alguns dos mais visados para exportação

Leia mais:
– Estudo revela tendências de consumo para 2014
– Singapura terá escola de marcenaria

– Anote na agenda: IFFS 2015, em Singapura

Em 2013, a economia de Singapura cresceu 4,1% – aumento 1,9% maior que o registrado em 2012 –, segundo dados do Ministério do Comércio e Indústria de Singapura. O que vem impactando diretamente ao setor industrial de móveis no país, que passa desde 2012 por um momento de recuperação, tendo acumulado 3,3% de crescimento até o momento. Representando, atualmente, 1,08% do mercado global de móveis. No geral, a indústria de Singapura cresceu 9% entre 2012 e 2014. Com isso, a expectativa dos industriais locais é que esse crescimento da indústria se intensifique, mesmo que moderadamente, nos próximos anos.

Internacionalização

Apesar desse período de crescimento e reconhecimento da indústria de Singapura, o país oferece limitada possibilidade de expansão doméstica. O que acontece, portanto, é que muitas empresas singapurianas estão instaladas, na verdade, em países estrangeiros.

O fato é que os industriais locais há muito lamentam a falta de acesso aos recursos necessários, especialmente em busca de local e mão de obra para instalações de produção no país. Como solução, a internacionalização dos negócios, transferindo suas fábricas para outras regiões do mundo, tem sido a fórmula em busca da manutenção de suas riquezas.

Segundo apontado pelo relatório, ainda, além da “simples mudança”, esse movimento também compreende a busca dos empresários por regiões em que seja possível se produzir por um custo menor. Nesse sentido, China e Malásia são os países mais escolhidos para as operações singapurianas.

Já em termos de chegar a novos mercados através de vendas, Mianmar e Indonésia permanecem como as escolhas mais populares neste ano. O continente europeu, por sua vez, é claramente a região mais atraente para as indústrias moveleiras de Singapura. Sendo a Alemanha o país mais visado (28%), seguido pelo Reino Unido (22%). Nas Américas, espera-se um crescimento de 8% nas relações de vendas com os Estados Unidos. Países da América do Sul, como o Brasil, ainda não aparecem na lista de locais prospectados.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile