Indústria registra nova queda nas horas trabalhadas

Levantamento da CNI identifica alta apenas no faturamento, que aumentou em maio

Publicado em 8 de julho de 2014 | 11:57 |Por: Julia Zillig Rodrigues

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O montante de horas trabalhadas na produção industrial acumula novo resultado de queda, segundo os novos resultados da pesquisa Indicadores Industriais, divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Segundo o levantamento, o volume de horas trabalhadas registrou queda de 0,4%. Já o emprego recuou 0,3% e a massa real de salários na indústria diminuiu 0,9% na comparação com abril na série livre de influências sazonais.

Divulgação Shutterstock

produção industrial

Indústria registra terceira queda consecutiva nas horas trabalhadas

O estudo sinaliza a terceira retração consecutiva de todos os indicadores, com exceção do faturamento real, que aumentou 0,3% em maio frente a abril, na série com ajuste sazonal. Porém, registra queda de 1,9% na comparação com maio passado. A utilização da capacidade instalada ficou em 80,7% no mês de maio, 0,2% inferior ao resultado de abril. Foi a quarta queda consecutiva do indicador, que está dois pontos percentuais abaixo do registrado de maio de 2013.

Leia mais:
Líderes empresariais aprovam medidas para a indústria
IBGE: Produção da indústria recua 0,6% em maio
Indústria: Pacote de medidas estimulam competitividade

Segundo o gerente executivo da unidade de Pesquisa e Competitividade da CNI, Renato da Fonseca, “há um conjunto de fatores que impedem o crescimento da atividade industrial”. Entre esses pontos estão os altos custos de produção e a dificuldade de acesso ao crédito.

Em termos setoriais, a utilização da capacidade instalada aumentou em maio de 2014 em relação ao mesmo mês do ano anterior em apenas seis setores dos 21 avaliados pela CNI. As quedas mais significativas foram identificadas nas indústrias de impressão e reprodução, veículos automotores, alimentos e produtos de metal.

Comparado com maio de 2013, as horas trabalhadas na produção e o rendimento médio dos trabalhadores ficou em baixa em 12 setores. O número de empregos ficou em alta em 13 setores e o faturamento real  se elevou em dez. Um dos aspectos que vale destaque é que na indústria de máquinas e equipamentos, todos os indicadores analisados pela CNI caíram em relação a maio do ano passado. O faturamento recuou 5% e as horas trabalhadas na produção registraram queda de 2,4%.

Divulgação CNI

Capacidade instalada

Dados 2014

(com informações da CNI)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile