Indústria de móveis gaúcha tem melhor resultado do País

No Rio Grande do Sul, a produção da indústria de móveis alcançou 7 milhões de peças, cerca de 14,7% a mais do que a média nacional do mês de agosto de 2016

Publicado em 28 de outubro de 2016 | 19:10 |Por: Pedro Luiz de Almeida

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

De acordo com o último balanço Desempenho Mercado de Móveis, divulgado recentemente pelo Iemi – Inteligência de Mercado, no mês de agosto a indústria de móveis brasileira apresentou sinais de melhora, em comparativo com o último mês analisado. No comparativo por regiões, destaque para o Rio Grande do Sul, estado com índices acima da média nacional.

Crédito: Evandro Soares

Indústria de móveis

Para Volnei Benini melhoras nos índices serão gradativas

Segundo o presidente da Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul (Movergs), Volnei Benini, a expectativa é que os números apresentem gradativamente pequenas melhoras. “A elevação dos índices acontecerá lentamente. Só conseguiremos ver uma melhora considerável, a partir do segundo semestre do ano que vem”, projeta Benini.

Em agosto, a produção de móveis em volumes no Brasil alcançou 36,2 milhões de peças, uma alta de 14,6% no comparativo com julho. No estado gaúcho o panorama também foi positivo, alcançando 7 milhões de peças, cerca de 14,7% a mais, e a indústria de transformação também apresentou aumento de 1%.

Leia mais:
CNI divulga balanço do mês de setembro
Confira a 8° edição do Painel Moveleiro
Congresso Moveleiro divulga resultados 

A produtividade da indústria de móveis também elevou, 10,7%, e a da indústria de transformação registrou 2,9% de crescimento. Vendas e geração de emprego, foram alguns dos poucos segmentos que apresentaram números negativos nos últimos 12 meses.

De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), em agosto foram encerradas 845 postos de trabalho no setor moveleiro nacional, chegando a 235.188 empregos diretos, uma queda de 5,1% em relação a dezembro de 2015.

Shutterstock

indústria de móveis

A média salarial também teve desvalorização, caindo 0,9% em agosto. Na indústria de transformação queda de 1,9%

Considerando o mesmo período de comparação, no Rio Grande do Sul ocorreu o fechamento de 255 postos de trabalho, consolidando 34.249 empregos diretos, uma redução de 4,6%.

Segundo o índice do Iemi, saldo negativo no comércio varejista de móveis, que sofreu queda de 5,6% em volume e de 5,7% em valores. Os números são um pouco melhores no Rio Grande do Sul: redução de 2,4% em volume e de – 3% em valores.

O Rio Grande do Sul tem, atualmente, 2.750 empresas moveleiras, que respondem por 18,4% do total de móveis fabricados no Brasil. Essa participação confere ao Estado posição de liderança como maior produtor do país. No ano passado, as indústrias de móveis faturaram R$ 6,73 bilhões e exportaram mais de U$ 183 milhões. Também foram responsáveis pela geração de mais de 39 mil empregos.

Quer saber mais? Curta a página do Portal eMóbile no Facebook e fique por dentro do setor moveleiro.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile

Acompanhe o emobile nas redes sociais

Linkedin
Facebook