Indústria de máquinas busca recuperação, segundo Abimaq

Setor de máquinas e equipamentos registrou faturamento em alta durante o mês de setembro

Publicado em 30 de outubro de 2014 | 15:18 |Por: Julia Zillig Rodrigues

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Morguefile

Indústria de máquinas e equipamentos aponta sinais de leve retomada em setembro

Indústria de máquinas e equipamentos aponta sinais de leve retomada em setembro

A indústria de máquinas e equipamentos está buscando gradativamente a retomada do crescimento, apesar de boa parte dos índices ainda estar abaixo das médias obtidas em 2013. Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), em setembro o faturamento do setor contabilizou R$ 6,085 bilhões – aumento de 6,4% sobre o mês anterior. Sobre o mesmo período anterior, houve queda de 17,9%.

As vendas para o mercado interno ainda estão em marcha lenta. O fraco ritmo da atividade, de acordo com a Abimaq, manteve as vendas 30,7% em setembro abaixo do montante obtido no mesmo mês do ano anterior. De acordo com o documento Indicadores Conjunturais, divulgado pela entidade, “a relativa estabilidade de agosto/julho e a pequena melhora em setembro/agosto podem indicar que o setor já bateu no fundo do poço”. Em relação ao período 2012-2013, o comportamento do faturamento em 2014 está 18,2% abaixo da média. De 2012 a 2014, a redução acumulada é de 27%.

Sobre as exportações, o resultado obtido em setembro de 2014 (US$ 1,087 bilhão) foi 5,4% menor do que o registrado no em agosto. Comparando ao mesmo mês de 2013, soma um crescimento de 13,3% e caracteriza-se como o melhor resultado de toda a série histórica – 0,2% acima de 2012 e respondendo por 44.3% do faturamento total do setor.

Leia mais:
Máquinas e equipamentos: produção em baixa em agosto
Máquinas e equipamentos em baixa em julho
Setor de máquinas eleva exportações, mas faturamento cai

Por setores, em relação a agosto deste ano, as quedas nas vendas externas mais sentidas foram contabilizadas na indústria de máquinas para petróleo e energia renovável (-51,4%), máquinas para construção civil e logística (-11,4%) e infra-estrutura e indústria de base (-3,6%). Para a indústria de transformação, houve uma redução de 1,3% para -0,8%.

As exportações continuam em ritmo baixo para a América Latina (-4,4%) e para o Mercosul (-1,4%). O volume de vendas para os Estados Unidos continua em alta (38,7%), sinalizando a retomada da economia americana. Já as importações cresceram 6,1% em setembro em relação a agosto. Fazendo uma análise em relação ao desempenho no mesmo mês de 2013, houve queda de 6,3%. Alemanha, Estados Unidos, Itália e China são os principais países importadores de máquinas e equipamentos brasileiros.

Em setembro, de acordo com os dados da Abimaq, o saldo da balança comercial de máquinas e equipamentos foi deficitário em US$ 1,302 bilhão, um crescimento de 18,2% se comparado ao mês de agosto. No ano, o acumulado é de US$ 11,736 bilhões.

(com informações da Abimaq)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile