Indústria acusa queda na produção e estoques em alta

Sondagem para medir o comportamento da indústria feita pela CNI mostra que o cenário difícil já impacta no emprego

Publicado em 18 de setembro de 2014 | 16:11 |Por: Julia Zillig Rodrigues

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Shutterstock

sondagem industrial agosto - eMobile

Retração no quadro de trabalhadores é um dos principais reflexos da queda na produção

A sondagem industrial de agosto feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) confirma a continuidade do momento desfavorável vivenciado pelo setor desde o final do ano passado. Segundo o documento, houve nova queda na produção, redução do emprego, elevada ociosidade e estoques indesejados. O indicador de evolução da produção ficou em 48,2 pontos.

No entanto, de acordo com a entidade, o maior reflexo da atividade em sinais de desaceleração constante é a retração no quadro de trabalhadores da indústria. O indicador de empregados aumentou para 46 pontos no mês passado , porém ainda se mantém abaixo dos 50 pontos (abaixo desse índice revela-se uma queda no emprego).

Confira os principais números da Sondagem Industrial de agosto/CNI

tabela CNI - sondagem agosto

Confira os principais números da Sondagem Industrial de agosto/CNI

Esse movimento de decréscimo (longe da linha dos 50 pontos) vem acontecendo desde o mês de abril e o índice é o menor desde abril de 2009 – quando a série era calculada trimestralmente – o que reforça a expectativa de queda ainda mais intensa para os próximos seis meses.

Leia mais:
Receita líquida de vendas da indústria cresce
Produção industrial cresce 0,7% em julho
Confiança da indústria cai pela oitava vez seguida

O mês de agosto também foi crítico para os estoques. Segundo o levantamento da CNI, a indústria apresenta estoques não planejados desde maio. E o excesso em agosto é o maior registrado desde junho de 2012. Já em relação à utilização da capacidade instalada efetiva, houve um aumento no índice para 41,3, mas mesmo assim ainda se mantém abaixo da linha divisória dos 50 pontos, o que mostra que a atividade industrial segue inferior ao usual para o período em questão.

A sondagem mostrou ainda que as perspectivas também são pessimistas para o desempenho das exportações. O indicador de expectativa sobre a quantidade exportada para os próximos seis meses foi de 48,7 pontos em setembro. A pesquisa foi feita entre 1º e 10 de setembro, com 2.240 indústrias brasileiras. Dessas, 857 são pequenas, 817 são médias e 556 são de grande porte.

(com informações da CNI)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile