Ibá divulga números de novembro

Publicações do Ibá trazem informações referentes à produção nacional de madeira e derivados; entidade também divulgou o relatório 2014

Publicado em 29 de novembro de 2014 | 10:29 |Por: Jorge Mariano

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Divulgação Ibá

iba2

Relatório 2014 apresenta dados e estatísticas do setor

De acordo com o Cenários Ibá, publicação digital mensal da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) sobre estatística do setor, a produção de painéis de madeira obteve um leve aumento de 1,7% no período de janeiro a outubro deste ano se comparada ao mesmo período de 2013. Ainda assim, as vendas domésticas e o consumo aparente apresentaram queda de 1,3% e 3,2%, respectivamente. Exportações e importações tiveram variação de 30,9% e -21,2% até agora, em relação ao ano passado. O mês de outubro deste ano registrou produção de 738.000 m³ de painéis, contra 762.000 m³ em 2013.

Leia mais:
Feiplar tem aumento na visitação
Máquinas e equipamentos têm retomada
NR 12 é assunto de discussão no setor moveleiro

A balança comercial do setor de painéis de madeira obteve resultado satisfatório no mesmo período, com crescimento de 18,5% nas exportações, registrando um saldo positivo de 44,6%. Se considerados os três setores avaliados pela entidade (celulose, painéis e papel), a participação na balança comercial brasileira chega a 3,24%, fechando outubro com saldo de US$ 516 milhões, US$ 18 milhões a mais que no último ano. Leia a publicação completa aqui.

A Ibá também publicou recentemente o Anuário 2014, com dados e informações sobre a produção de painéis, papel e celulose no País. Acesse o PDF da publicação com toda a pesquisa.

Ibá na ONU

A Ibá participará da Conferência de Mudanças Climáticas da ONU, a COP 20, que começa na próxima segunda-feira (1º), em Lima (Peru). Delegações de mais de 190 países debaterão o texto do novo Acordo Climático para a redução das emissões de gases causadores do aquecimento global. O documento deverá ser assinado na COP 21, em Paris, no final de 2015, para entrar em vigor a partir de 2020. Para o setor de árvores plantadas nacional, a forma como as questões relacionadas ao carbono florestal serão tratadas pelo novo Acordo é fundamental, uma vez que o setor pode colaborar para que o Brasil cumpra as suas metas de redução de emissões, já que é superavitário na absorção de CO2 da atmosfera, e poderá realizar compensação ambiental de outras atividades econômicas.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile