Expectativas dos fabricantes quanto aos fornecedores da indústria moveleira

Fabricantes de móveis apontam motivos de escolha e avaliam pontos de melhorias nas relações com fornecedores de produtos

Publicado em 4 de outubro de 2016 | 8:30 |Por: Thiago Rodrigo Pereira da Silva

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Atendimento especial, qualidade de produto, preço justo, entrega imediata, feedback rápido, são alguns fatores que os fabricantes de móveis da indústria moveleira esperam de um fornecedor de produtos. Por mais que seja óbvia a resposta, nela estão envolvidos diversos anseios por melhorias nestes tópicos das parcerias comerciais, além do desejo de novos e diferentes produtos para aumentar a competitividade e fazer o fabricante se distinguir no mercado.

Divulgação Kappesberg

Fornecedores

“Vemos que os fornecedores podem se tornar geradores criadores de tendências ou ampliar suas formas de trazerem ao mercado inovação também na hora de fornecer para a indústria”, diz Carlos Sost, da Kappesberg

Uma equação que envolve três grandes valores: qualidade, atendimento/entrega e preço é feita pela Kappesberg na escolha do parceiro. “Do resultado dessa equação, conseguimos chegar ao melhor resultado final do que, como fabricantes, esperamos de um fornecedor”, diz o diretor-presidente, Carlos Sost.

Ele acrescenta: “Analisamos as condições de fornecimentos, como prazos de fabricação e entrega, qualidade dos produtos adquiridos com base em amostras diferenciadas e mesmo que depois de aceito como nosso fornecedor, ainda teremos um período de avaliação e testes, onde durante certo tempo, esse fornecedor nos fará um fornecimento de lotes menores de avaliação, até que tenhamos tudo devidamente alinhado com o que entendemos como sendo o melhor para levarmos para o mercado. Tudo sempre com respeito aos nossos consumidores, para quem desejamos sempre entregar o melhor móvel”, acrescenta o diretor da Kappesberg.

Leia mais
Alíquota do Reintegra
Crédito imobiliário
Focco com novidade

Na Henn, é feita a avaliação de vários detalhes e aspectos. O gerente de compras da Henn, Luiz Carlos Fetter, verifica se há processo de controle de qualidade em todos os departamentos, se a empresa efetua treinamentos aos seus colaboradores com periodicidade, se há sistema /processo interno que trata das não conformidades e ações preventivas, e se realizam assistência técnica pós-venda.

“Também consultamos os órgãos de proteção ao crédito, avaliamos, prazo de entrega, qualidade e composição das matérias-primas, condições comerciais propostas, eventualmente efetuamos uma visita para verificar seu potencial de maquinários, condições de trabalho, organização de processos, limpeza de ambiente, preocupação ambiental, entre outros fatores”, assinala.

Melhorias
Ainda que ao escolher as empresas Top Móbile de fornecedoras da indústria moveleira dentro de tantas análises realizadas, seja por falta de outras opções ou por pequenas melhorias que podem ser feitas para aperfeiçoar as relações comerciais, sempre há alguns aspectos em que se pode pode aprimorar. Na visão do diretor-comercial da Línea Brasil, Sidney Nakama, os fornecedores deveriam deixar de insistir em gerar um consumo de custos agregados para passar a propor o consumo de valor agregado. “A percepção de valor deve ser trabalhada em conjunto, com mais projetos de desenvolvimento”, assinala.

“[Os fornecedores] devem deixar de olhar para o passado, pois, o que ontem era importante, fazia a diferença, funcionava, era o certo, hoje já não é mais. Devem deixar de olhar os processos adequados a sua necessidade e adequar-se as necessidades do cliente”
Luiz Carlos Fetter
Gerente de compras da Henn

A capacidade de atendimento em quantidade, qualidade e entrega do produto são fatores essenciais para o gerente de compras da unidade tubular e indiretos da Carraro, Paulo Rogério da Silva. “Elas devem trabalhar mais no quesito entrega, logística, ou seja, abastecimento no momento exato que a indústria necessitar. Além disso, buscar alternativas de produtos e processos que venham em encontro com a necessidade do cliente para buscar um objetivo que gere muitos frutos para ambos, e estar um passo a frente dos demais”, aponta.

A inovação também é apontada pela Kappesberg. “Notamos que existe em parte uma certa preocupação em fornecer mais do mesmo. Estamos em um mercado onde inovar é fundamental e ter um entendimento sobre essa consciência de estar sempre buscando o novo, faz com que consigamos crescer e nos desenvolver, pois o mercado espera por novidades e todos os envolvidos nos processo de criação e produção de móveis devem estar alinhados com esse sentimento de buscar o novo, sempre com a máxima qualidade”, afirma Sost, diretor da empresa.

Divulgação Henn

Fornecedor

Capacidade de inovar é avaliado na hora de escolher um fornecedor

Em linhas gerais, Fetter, da Henn, entende que existem dois perfis de fornecedores. “O primeiro perfil são aqueles que estão em constante processo de aperfeiçoamento e atualização e que visualizam uma necessidade de ir além da relação (onde uma das partes compra e a outra vende) e estão preocupados em lançar tendências e novos produtos”, diz. O gerente de compras avalia que eles se preocupam com melhoria processos, formas de atuação internas e foco no cliente, buscando atender suas necessidades e expectativas.

“Ou seja, fornecedores extremamente profissionais, fazendo o dever de casa. Aliás, esse é o caminho para a sobrevivência de todos os negócios. E o segundo perfil, são aqueles fornecedores que pararam no tempo, não evoluíram em produtos, em relacionamentos com clientes, continuam atuando como a 10, 15 anos atrás. Estes, imagino, devem fazer tudo o que o fornecedor do primeiro perfil fazem. Talvez uma boa consultoria ajudaria a entrar nos trilhos e enfrentar as mudanças que acontecem de forma muito rápida”, aponta Fetter.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile

Acompanhe o emobile nas redes sociais

Linkedin
Facebook