Fernando Verzoni fala do mercado de M&A no Brasil

Entrevista: como está o mercado de fusões e aquisições no Brasil pela ótica do especialista no assunto, Fernando Verzoni, da Veirano Advogados

Publicado em 13 de novembro de 2014 | 16:22 |Por: Thaís Laurindo

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Divulgação Veirano Advogados

Fernando Verzoni

Fernando Verzoni é especialista em fusões e aquisições e um dos sócios da Veirano Advogados

No geral, de janeiro a setembro deste ano o número de transações no ramo de fusões e aquisições envolvendo empresas brasileiras, em todos os segmentos, já soma 587, com um valor total movimentado de aproximadamente R$ 141,73 bilhões – montante que já ultrapassa todo o ano de 2013, de acordo com o Relatório Trimestral Brasil, divulgado pela TT Record.

Em relação às aquisições realizadas por empresas estrangeiras no Brasil, as norte-americanas foram as mais ativas no terceiro trimestre do ano (mais recente publicação), com 24 aquisições que se distribuíram principalmente pelos segmentos de tecnologia, consultoria, internet e financeiro. A França e a Alemanha vêm em seguida, cada um com seis aquisições. Já em relação às aquisições realizadas por empresas brasileiras no exterior, foram registradas 11 transações neste terceiro trimestre, sendo três delas no Chile e duas nos Estados Unidos.

Leia mais:
– Bosch e Freud se unem para acréscimo de portfólio
– Artecola Química divulga resultados da internacionalização
– Móbile Fornecedores trata futuro da indústria

Especificamente no segmento moveleiro, o incremento dessa atividade – reconhecida em todo o mundo pelas siglas em inglês M&A (Merges and Acquisitions) –, provavelmente se explique pelo crescimento imobiliário, o que ampliou significativamente o potencial desse mercado. E esse é um dos assuntos a serem tratados na próxima edição da revista Móbile Fornecedores, que estará em circulação no mês de dezembro. Entre os entrevistados está o especialista em fusões e aquisições, Fernando Verzoni, sócio da Veirano Advogados.

Confira a seguir uma entrevista exclusiva com o especialista, que fala dos diversos meios de se realizar essas parcerias, sejam elas definitivas ou temporárias, e como essa atividade tem impactada ao mercado brasileiro.

Portal eMobile – Nota-se uma crescente no que diz respeito a fusões, aquisições e parcerias de diversos tipos entre grandes e até pequenas empresas no Brasil – algo que vem acontecendo também no setor moveleiro, foco de nossa linha editorial. O que tem gerado esse comportamento empresarial e como você avalia esse momento?
Fernando Verzoni – O racional de uma fusão ou associação pode variar substancialmente, mesmo dentro de um mesmo segmento econômico. Especificamente no segmento moveleiro, o incremento da atividade de M&A, provavelmente se explica pelo crescimento imobiliário, o que ampliou significativamente o potencial desse mercado.

Como esse momento tem impactado ao mercado brasileiro, considerando a chegada de diversas companhias estrangeiras ao País por meio dessas ações?
Verzoni – A chegada de novos players, principalmente daqueles que chegam com produtos mais avançados e/ou com maior capacidade financeira, tende a acirrar a competição, o que pode ser ainda mais sensível para os concorrentes menores. Essa situação pode, inclusive, precipitar movimentos de consolidação no mercado interno, para incrementar a competitividade dos concorrentes locais.

O que essas parcerias representam às empresas envolvidas em termos de troca de conhecimento e reforço institucional?
Verzoni – Isto varia conforme o perfil da transação. Tipicamente, as associações permitem o acesso a novos conhecimentos, novos mercados e novas fontes de financiamento das atividades.

E quais são os principais perfis de transação?
Verzoni – Há diversos exemplos de associações, como quando dois players do mesmo segmento identificam sinergias, quando um concorrente opta por adquirir outro etc. Há ainda o outro lado das operações de aquisição, que tipicamente acontecem pela vontade da parte vendedora de sair do segmento.

Aliás, quais os principais pontos observados no desenvolvimento das empresas envolvidas a partir dessas parcerias?
Verzoni – As situações mais complexas são aquelas que envolvem a associação entre duas empresas, ou seja, em que ambas as partes permanecem desenvolvendo o negócio conjuntamente. Em tais casos, a depender do percentual de participação de cada parte, será necessário negociar um acordo de acionistas, disciplinando temas variados, como, por exemplo, direitos de veto em determinadas deliberações, restrição à negociação das ações, mecanismos de solução de impasse, obrigações de não-concorrência, mecanismo de saída ou liquidez para o sócio minoritário, entre outros.

E como um advogado especializado na área, o seu caso, auxilia aos empresários nesse tipo de ação?
Verzoni – Os advogados especializados em fusões e aquisições, tipicamente atuam na realização de auditoria legal na sociedade a ser adquirida ou a receber o investimento; na estruturação da transação, inclusive tratando de aspectos tributários; na negociação dos contratos da operação; assistindo os clientes em todas as etapas necessárias à consumação do negócio.

Nesse sentido, quais conselhos você dá aos empresários que estejam estudando parcerias? Quais os principais cuidados, o que deve ser avaliado?
Verzoni – Os conselhos variam substancialmente conforme o perfil de cada transação. É sempre indicado buscar aconselhamento específico, não apenas de advogados, mas também de assessores financeiros especializados em operações de M&A. E, como condição inicial de qualquer negociação, é importante conhecer adequadamente a outra parte e definir, desde o início, os objetivos a serem alcançados com a operação.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile