Eumabois divulga impressões e balanço da Ligna 2017

Em uma pesquisa conduzida pelo secretariado da associação, participantes da feira comentam suas impressões sobre a área comum da Eumobois e novo formato do evento

Publicado em 25 de julho de 2017 | 11:04 |Por: Paulinne Giffhorn

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A última edição da Ligna, realizada entre os dias 22 a 26 de maio, em Hannover, na Alemanha, apresentou seus dados oficiais. Em uma área de 129 mil metros quadrados, 93 mil visitantes – sendo 42 mil internacionais – entraram em contato com as novas tecnologias para as indústrias madeireiras. A Eumabois, organização sem fins lucrativos que visa promover o setor europeu de fabricantes de máquinas de madeira, esteve presente na feira com uma área comum dedicada à organização da feira e associações nacionais.

Divulgação Lamello AG

Impressões - Eumabois

Membro do conselho da Eumabois, Samuel Hänni

Em uma pesquisa conduzida pelo secretariado da associação, a iniciativa foi considerada positiva pelos participantes, fazendo com que a Eumabois pense em repetir a abordagem nas próximas edições da Ligna e também em outras exposições internacionais.

O membro do conselho da Eumabois e gerente de marketing da Lamello AG, Samuel Hänni, acredita que a associação, que representa mais de 850 companhias do setor madeireiro, é a parceira ideal para criar estratégias conjuntas. Com o espaço, visitantes da feira puderam entrar em contato com players nacionais e internacionais.

“Existem coisas que um indivíduo não consegue alcançar sozinho ou, até mesmo, quando não é conveniente para todos conduzir suas próprias buscas, aplicações ou negociações. Pode ser mais eficiente e efetivo agir em conjunto e a Eumabois é perfeita para essa tarefa”, explica Hänni.

– Expectativas para 2017

O secretário geral da Associação Turca de Máquinas e Carpintaria da Madeira (AIMSAD), Arif Kacak, alega que a área comum da Eumabois foi muito bem definida. “Empresas, associações e outras organizações internacionais encontraram muitas oportunidades na comunicação mútua devido à sinergia criada pela associação”, pontua.

Impressões sobre a Ligna
Durante a pesquisa, o secretariado também recebeu algumas impressões sobre a feira e seu novo formado por membros da associação e formadores de opinião presentes no evento. O vice-presidente da Eumabois, Luigi De Vito, (confira reportagem exclusiva com ele na edição 281 da Móbile Fornecedores com uma análise do cenário europeu de máquinas para madeira) acredita que essa edição da Ligna confirma o forte crescimento no setor e também nas companhias que a associação lida diariamente.

Impressões - Eumabois

Vice-presidente da Eumabois, Luigi De Vito, aponta impressões positivas sobre a Ligna

“A Ligna mostrou que as empresas desse setor são comprometidas e se encontram em um caminho virtuoso, criado por pesquisas tecnológicas de grande nível e, ainda, dão uma vasta atenção às necessidades do mercado e do consumidor”, aponta.

De Vito acrescenta que o novo formato do evento recebeu um retorno positivo. “Eu acho que, ao espalhar as indústrias mais representativas em halls diferentes, a Ligna trouxe benefícios a todos os expositores”, pontua.

Para Hänni, a Ligna é uma excelente oportunidade para fazer negócios com partes interessantes de todo o mundo. “Uma experiência positiva durante a feira tem uma papel crucial no processo de decisão dos consumidores. A feira oferece um ambiente profissional único para que isso aconteça”, enfatiza.

Considerando a digitalização e o networking como os assuntos do momento, Hänni acrescenta que o novo conceito torna a proximidade física dos provedores mais vísivel. “O networking digital só tem espaço virtualmente e a Ligna tomou o primeiro passo para fazer com que o senso visual e físico sejam mais tangíveis”, diz.

O membro do conselho da Eumabois e gerente parceiro da IMA Schelling Group, Wolfgang Rohner, considera a Ligna o principal evento para inovação na indústria madeireira. “Essa importância cresceu nos últimos anos e, em minha opinião, não haverá retorno e outras feiras terão dificuldade para mostrar novas tecnologias”. “Eventos locais se tornarão mais importantes para socializar e encontrar consumidores. Devido a esse fator, o pessoal do setor madeireiro deverá vir à Ligna para se manter atualizado”, enfatiza Rohner.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile

Acompanhe o emobile nas redes sociais

Linkedin
Facebook