Entrevista: inovação na indústria moveleira

Professor de Gestão da Criatividade e Inovação da ESPM, Caio Giusti Bianchi explica como a indústria moveleira pode inovar

Publicado em 1 de janeiro de 2018 | 8:00 |Por: Thiago Rodrigo Pereira da Silva

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A inovação sempre será um diferencial para toda e qualquer empresa, independente da sua área de atuação. Em um mercado que requer atualização constante das empresas do setor moveleiro para estarem adequadas às necessidades dos consumidores, a inovação na indústria moveleira passa a ser uma ferramenta que possibilita não apenas a marca ser competitiva, mas poder ser líder. A gestão da inovação, além de garantir a redução de custos, também diferencia produtos e serviços, processos e modelos de negócios.

Seja para gerar economia de combustível apenas reduzindo ao máximo a quantidade de conversões à esquerda dos caminhões de entrega ou personalizar e individualizar a comunicação da marca com os consumidores, inovar gera resultados inerentes ao lucro. Para falar sobre a importância da inovação na indústria moveleira, o consultor, pesquisador e professor de Gestão da Criatividade e Inovação na ESPM, mestre Caio Giusti Bianchi, explica por que é importante, as vantagens e benefícios de inovar, como ter uma gestão da inovação eficiente, e mais.

Portal eMóbile | O mercado requer atualização constante das empresas para estarem adequadas às necessidades dos consumidores. Aí entra a inovação para se destacar e manter competitiva no mercado. Por que a inovação na indústria moveleira é importante para as empresas?
Caio Giusti Bianchi | A inovação sempre foi um diferencial para toda e qualquer empresa, independente da sua área de atuação. Por conta da tecnologia e mudanças no padrão de consumo, a necessidade de inovação tem se tornado protagonista para empresas que buscam se diferenciar no mercado, principalmente quando tratamos da fabricação de móveis com as áreas de design e compreensão das tendências de mercado.

Portal eMóbile | O que é a gestão da inovação? Ela deve ser uma área a parte que participa de todas as áreas da empresa?
Bianchi | A gestão da inovação é uma abordagem estratégica e sistemática da inovação em uma empresa. Com mercado contemporâneo, tratar a inovação como algo isolado no início ou término da oferta de um produto e serviço não é mais suficiente. Nisso, as empresas que se destacam possuem, além da inovação em diferentes etapas do seu processo produtivo, uma cultura de inovação que permeia todos os departamentos (do posicionamento no mercado, design de produto, desenvolvimento até a oferta e pós-venda, por exemplo).

Portal eMóbile | Com uma gestão de inovação eficiente, é possível inovar, além de produtos, em processos ou modelos de negócios? E reduzir custos?
Bianchi | Há dois conceitos interessantes nessa questão. O primeiro é sobre as diferentes dimensões da inovação, que pode ser de produto, serviço, processo, marketing e organizacional. Nisso, já vemos que inovar é mais do que trazer um produto novo, é uma abordagem organizacional que reverbera em diferentes aspectos do negócio.

O segundo ponto é a redução de custos. Na história de planejamento estratégico empresarial, empresas buscam uma das duas estratégias: diferenciação ou redução de custos. A inovação, nesse sentido, é útil para ambas, onde uma fabricante de móveis pode alcançar lucros maiores com a diferenciação por produtos inovadores de alto valor agregado, ou com a redução de custos na oferta de produtos que passaram por inovações de processo e chegam ao mercado com um aumento da margem de lucro.

Portal eMóbile | Quais os ganhos que uma empresa pode ter nos seus processos do chão de fábrica ou no modelo de negócio ao ter uma cultura de inovação?
Bianchi | Em um primeiro momento, o ganho principal é o aumento do lucro da empresa, seja pela diferenciação dos produtos, seja pela redução de custos que é gerada pela inovação. Ambas as estratégias podem ser afetadas por inovações de marketing ou organizacionais, por exemplo, considerando um posicionamento inovador no mercado ou redução de custos organizacionais.

Portal eMóbile | Inovar tem o objetivo de se ter lucros, mas quais outros ganhos se obtêm com uma gestão inovadora?
Bianchi | Inovações voltadas para sustentabilidade, por exemplo, podem gerar ganho de capital social da empresa com os seus consumidores. Nesse sentido, quando atrelamos a inovação aos valores de consumidores, abrimos uma gama de possibilidades. Também, quando trabalhamos com uma cultura de inovação na empresa, há indícios de aumentos na qualidade de vida dos colaboradores e na sua felicidade em trabalhar em uma empresa que valoriza as diferenças individuais e as suas ideias de melhoria.

Prêmio Top Móbile 2018 será realizado em novo local

Portal eMóbile | Em produtos, como o design de móveis está ligado à inovação? Por que as indústrias de móveis podem e devem investir sempre mais nisso?
Bianchi | A relação do design de móveis com a inovação é intrínseca e orgânica. A razão é simples: quando trabalhamos com design, há o fator Criatividade inerente às atividades. A partir da criatividade, quando aplicada a processos estratégicos de materialização e viabilização, surge a inovação. Então, um design inovador de móveis permite que uma empresa tenha os produtos em destaque no mercado, gerando lucro.

Portal eMóbile | Para quais áreas uma indústria moveleira deve ter seus olhos bem abertos para inovar? Produto, consumidor, mercado, tendências são algumas delas?
Bianchi | A indústria moveleira possui grandes oportunidades de inovação em diferentes formas. Nas próprias empresas, há a possibilidade de inovar no design e material de móveis, além de inovações na área de marketing e de estrutura organizacional. Quando olhamos para o mercado, há oportunidades de inovação ao observar as principais tendências no comportamento dos consumidores (como a personalização, formas específicas e demandas crescentes na utilidade de móveis).

Portal eMóbile | Como enxerga que uma empresa de móveis pode ter melhorias de produtos por meio de uma gestão inovadora?
Bianchi | A empresa de móveis deve considerar a inovação em todos os departamentos e níveis da empresa. A inovação na indústria moveleira não é algo que surge apenas em um departamento de marketing com cinco pessoas, e sim algo que deve ser incentivado desde o fornecedor de matéria-prima até o atendente do pós-venda. Por exemplo, um fornecedor pode ofertar uma matéria-prima que possui o mesmo custo, mas é mais leve ou mais resistente que a anterior; enquanto o atendente do pós-venda pode identificar padrões nas solicitações de consumidores para melhorias no website.

Para Fecomercio-SP, 2018 deve consolidar retomada da economia

Portal eMóbile | De que forma as indústrias moveleiras podem fazer a gestão da inovação de suas empresas? Como elas devem planejar e quanto investir nessa área?
Bianchi | Apesar de ser um assunto complexo, a implementação de uma gestão e cultura de inovação não é impossível. Empresas podem utilizar diferentes táticas para incentivar a inovação na indústria moveleira, desde cafés da manhã com troca de informações sobre projetos entre departamentos, treinamentos para inserção de um sistema de sugestões de melhoria nas fábricas, até cursos de ideação e gestão da criatividade para departamentos de design. As possibilidades são várias, variando também no volume de investimento necessário, mas o ponto principal é a inserção de uma cultura de inovação.

Portal eMóbile | Como uma empresa que ainda não tem um grupo de trabalho com esse foco pode implantar um programa de inovação?
Bianchi | Para uma empresa começar do zero nesse sentido, o ideal é a contratação de um consultor ou colaborador que seja responsável pela inserção gradual e contínua da cultura de inovação na indústria moveleira02. Com essa inserção gradual por meio de palestras, workshops e grupos de discussão transversais, um programa sólido e orgânico de inovação é formado.

Portal eMóbile | Quais são as parcerias existentes que uma indústria de móveis pode procurar? Universidades, Startups, Senai, e outros, são algumas delas?
Bianchi | Cada tipo de parceria oferece um benefício para a inovação na indústria moveleira. Enquanto as Startups podem ser uma ótima estratégia para injeção de ideias inovadoras de modelos de negócios, Universidades são uma ótima fonte de designers com a mente oxigenada (a exemplo de diversos Hackatons que acontecem em empresas). Já o Senai e outras organizações profissionalizantes são ótimos parceiros no que tange inovações de processo e técnicas de produção/montagem.

 

Com uma cultura de inovação na indústria moveleira, há indícios de aumentos na qualidade de vida dos colaboradores e na sua felicidade em trabalhar em uma empresa que valoriza as diferenças individuais e as suas ideias de melhoria

 

Portal eMóbile | Há agências de fomento para inovação na indústria moveleira? Quais são elas?
Bianchi | Apesar de os recursos de fomento à inovação estarem escassos em relação a períodos anteriores, o Brasil conta com alguns programas de fomento, como o BNDES, Finep e os programas RHAE do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a Pipe e Pite da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). O Sebrae também possui um trabalho significativo de apoio à inovação em MPEs em diversas localidades do Brasil.

Portal eMóbile | Em que momento uma indústria pode procurar uma consultoria para gerenciar a área de inovação da empresa?
Bianchi | Nesse sentido, a consultoria pode exercer diferentes papeis em diferentes momentos do processo de inovação de uma empresa, variando de acordo com a sua necessidade. Ela pode ser contratada para sensibilizar culturalmente e estruturar o programa de inovação em empresas que não o possuem; para organizar e aumentar a eficácia de processos de inovação já estruturados; ou até mesmo para gerenciar as métricas de resultados de programas de inovação maduros.

Setor moveleiro registra alta na produção

Portal eMóbile | Poderia citar alguns cases de inovação? Essas empresas que tiveram resultados para os negócios e geração de valor para os clientes por meio da inovação, realizaram quais mudanças no negócio?
Bianchi | Nós temos diversos exemplos, mas listarei alguns que considero mais próximos da realidade da indústria brasileira quando falamos de programas de inovação.

A UPS, maior empresa de entregas do mundo, encontrou e executou uma inovação de processo que gerou economia de 10 milhões de galões de combustível, reduziu 20.000 toneladas de dióxido de carbono emitido e aumentou o volume de entregas em 350 mil em um ano. Apesar dos números exorbitantes, a solução foi simples: reduziram ao máximo a quantidade de conversões à esquerda dos seus caminhões de entrega. Com isso, considerando o tráfego dos Estados Unidos, não há necessidade de aguardar semáforos e há redução da quantidade de colisões, sendo um grande exemplo de inovação que gera resultados com uma solução simples.

Outro exemplo em escala global é a presença de nomes próprios nas latas de Coca-Cola. A ideia, aparentemente simples, fez com que o consumidor se identificasse novamente com a marca (a campanha foi criada na Austrália, onde o consumo do refrigerante entre jovens estava em queda). A partir dessa identificação, e contando com o efeito de difusão da tecnologia, a campanha contou com um alcance global e resultados impressionantes de aumento de 2 a 4% nas vendas de Coca-Cola em diferentes países (números relevantes considerando o setor). A lição a ser tirada desse caso é a importância de inovar, personalizar e individualizar a comunicação da marca com os seus consumidores, gerando compartilhamento de valores e viralização.

Tags: ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile

Acompanhe o emobile nas redes sociais

Linkedin
Facebook