Embrapii quer criar polos de inovação

Institutos federais de educação, ciência e tecnologia serão selecionados para se tornarem polos de PD&I

Publicado em 13 de outubro de 2014 | 16:26 |Por: Jorge Mariano

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) lançou no começo do mês sua segunda chamada pública, desta vez voltada à criação de Polos Embrapii nos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (Polos Embrapii IF). O objetivo é estimular a formação de profissionais para o desenvolvimento de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) na indústria. A chamada pública, formulada em parceria com o Ministério da Educação (MEC), é destinada aos 38 institutos federais do MEC existentes em todos os estados e no Distrito Federal. A meta é selecionar até cinco Polos Embrapii IF.

Leia mais:
– Empresa incentiva plantio de árvores
– Orchestra Brasil estará em feira italiana
– Fimma Brasil lança website com novo design

Os Polos Embrapii IF serão constituídos como centros de excelência em inovação nos institutos federais. Assim, poderão realizar atividades de PD&I em parceria com a indústria, que resultem em produtos e processos inovadores para melhorar a competitividade do setor. Além disso, os Polos Embrapii trarão – e esse é o diferencial em relação às Unidades Embrapii – um importante componente de formação de recursos humanos para atividades de inovação, desde o ensino médio até a pós-graduação. A formação de pessoal deverá estar diretamente ligada às atividades de PD&I.

O instituto federal interessado terá que apontar uma área de competência em que pretende desenvolver projetos de PD&I com o setor empresarial. Será exigido, também, um plano de ação para atender às empresas e um programa para a formação de recursos humanos de longo prazo. O programa de formação de RH deve incluir, por exemplo, a vivência de alunos em PD&I na indústria e a participação deles em pesquisas nas empresas, a fim de prepará-los para o mercado de trabalho. Entre os pré-requisitos para os institutos está a captação de projetos em empresas realizada entre 2011 e 2014 e, com isso, demonstrar experiência e conhecimento de mercado.

Os Polos Embrapii IF estarão habilitados a receber recursos financeiros para executar projetos de inovação em parceria com empresas do setor industrial, na área de competência definida, assumindo o compromisso de atingir metas de desempenho pactuadas com a Embrapii. As atividades previstas incluem a prospecção de mercado e de tecnologia.

Divulgação

embrapii

Chamada pública foi lançada no início de outubro

A Embrapii

Subordinada ao Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), a Embrapii é uma organização social criada para apoiar pesquisa para inovação no setor industrial por meio de parcerias com instituições de ciência e tecnologia (ICT). Nesse sistema de compartilhamento de riscos, o governo financia até 1/3 do valor total dos projetos desenvolvidos. Os outros dois terços são divididos entre a empresa que apresenta o projeto e o laboratório credenciado.

A fase piloto da Embrapii, capitaneada pela Confedeação Nacional da Indústria (CNI) contou com três instituições: Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT (SP); Instituto Nacional de Tecnologia – INT (RJ) e o SENAI Cimatec (BA), que já estão incorporadas ao projeto. Em agosto, foram anunciados outros dez laboratórios da rede Embrapii, totalizando treze unidades. O valor total a ser aportado pela Embrapii será de R$ 500 milhões – que devem alavancar, pelo menos, R$ 1,5 bilhão em projetos de pesquisa e desenvolvimento.

(com informações da assessoria de imprensa da CNI)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile