Dia do Consumo Consciente: E a indústria moveleira?

No dia Consumo Consciente, repensar algumas atitudes dentro da indústria moveleira são de suma importância para a contribuição de uma cadeia sustentável

Publicado em 15 de outubro de 2014 | 11:45 |Por: Marina Werneck de Capistrano

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Hoje, 15 de outubro, é o dia do Consumo Consciente. Em 2009, ele foi instituído pelo Ministério do Meio Ambiente, com o objetivo de despertar a consciência do planeta para os problemas causados pelos padrões de produção e consumo excessivos e insustentáveis.

O jornal britânico The Daily Star recentemente publicou um trecho de um estudo realizado pela professora Corinne Le Quere, da Universidade de East Anglia. Como prévia da Conferência sobre Mudança Climática, que acontecerá em Paris em 2015, o estudo constata que 20% das emissões da China são para a produção de roupas, móveis, e painéis solares que são destinados para os mercados europeu e americano. “Se você olhar para as emissões na Europa com essa perspectiva, esses números seriam 30% maiores se contabilizados os bens que são produzidos em outros lugares”, acrescenta Corinne.

Arquivo Pessoal

Guilherme M. Zanghelini, sócio da  EnCiclo Soluções Sustentáveis

Guilherme M. Zanghelini, sócio da EnCiclo Soluções Sustentáveis

Repensar os padrões adotados no setor moveleiro são de suma importância na contribuição de um planeta sustentável, e no Brasil não é diferente. O engenheiro sanitarista e ambiental, doutorando em Engenharia Ambiental e sócio da EnCiclo Soluções Sustentáveis, Guilherme M. Zanghelini, aponta que na indústria moveleira, assim como em qualquer outro setor industrial, o passo mais importante para a diminuição dos impactos ambientais passa pela compreensão e pelo gerenciamento dos passivos gerados durante todo o seu ciclo de vida.

“Emissões atmosféricas, lançamento de efluentes e geração de resíduos devem ser identificados e entendidos como perdas que devem ser reduzidas na fonte”, ressalta. Segundo ele, reduzir a geração destes passivos na sua origem, não somente significa uma diminuição de tratamentos necessários e de possíveis interações prejudiciais com o meio ambiente, como também significa que menos matérias-primas se perdem, situação onde os impactos de aquisição e beneficiamento deste material não desempenham nenhuma função. “Reduzir na fonte é aumentar eficiência do processo, diminuir impactos ambientais e economizar recursos financeiros”, complementa.

Leia mais:
Desempenho positivo ao fazer o bem
Setor moveleiro precisa repensar a utilização de materiais
Madeira sustentável: qualidade por meio de valores intangíveis

Expandir este conceito de redução até a fase de uso do móvel é outro passo fundamental para o setor reduzir seus impactos. “A extensão da vida útil do produto através de design para a durabilidade, planos de manutenção, previsão de reutilização e possibilidade de reciclagem refletem na retirada dos móveis do fluxo de resíduos e em menos matérias-primas consumidas (por novos produtos que substituirão aquele descartado)”, explica Zanghelini.

Divulgação EnCiclo Soluções Sustentáveis

A compreensão e o gerenciamento dos passivos gerados durante todo o seu ciclo de vida dos produtos são os passos mais importantes para a diminuição dos impactos ambientais

A compreensão e o gerenciamento dos passivos gerados durante todo o seu ciclo de vida dos produtos são os passos mais importantes para a diminuição dos impactos ambientais

Ele complementa dizendo que, embora algumas situações sejam de difícil controle e previsão do fabricante, como um consumidor que troca um sofá em perfeitas condições apenas porque a cor saiu de moda, outras ações simples podem ser realizadas para que o produto tenha sua fase de uso estendida e seu descarte diminuído. “Por exemplo, a simples alteração na aplicação de colas ou soldas pode possibilitar que o móvel seja mais facilmente desmontado, permitindo troca de peças menores (em sua manutenção), reuso de componentes ou reciclagem das frações”, finaliza.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile