Maio tem alta na produção e desemprego no setor moveleiro

Segundo dados do Iemi, os resultados de produtividade são positivos, porém o número de desemprego no setor moveleiro continua crescendo

Publicado em 4 de agosto de 2017 | 18:03 |Por: Gabriela de Lara

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O desemprego no setor moveleiro teve alta no mês de maio segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego (Caged). Pelo quarto mês consecutivo houve mais demissões do que admissões. Foram fechadas 290 vagas de trabalho em âmbito nacional, caindo para 230.391 postos. Já a produção de móveis em volume no Brasil somou 35,7 milhões de peças, uma alta de 11%, se comparado aos 32,1 milhões de unidades alcançadas em abril de 2017, segundo relatório do Iemi – Inteligência de Mercado.

Shutterstock

desemprego no setor moveleiro

No Brasil, a média salarial no setor de móveis teve valorização de 3,2%, alcançando R$ 1.074,10

Mesmo com crescimento na produção da indústria de madeira e móveis, o cenário, apesar de positivo, não teve impacto tão expressivo e não impediu o desemprego no setor moveleiro de avançar. Para o presidente da Movergs, Volnei Benini, apesar da instabilidade nos índices do setor moveleiro, o que ganha evidência é o esforço da indústria e dos empresários em não deixar a ‘máquina parar’.

“Nós acreditamos na estabilidade econômica e nas mudanças. Acreditamos que este cenário pode se manter positivo”, afirmou o executivo, que completou: “Mas isso depende de trabalho sério e dedicação. As indústrias, apesar do pouco incentivo e da elevada carga tributária, estão fazendo a sua parte”.

O consumo aparente de móveis chegou a 35,4 milhões de peças em maio, alta de 11,4% em relação ao mesmo mês anterior. A participação dos móveis nos produtos importados passou de 1,9% para 2,5% e nos exportados de 2,9% para 3,1%. Com relação à produtividade do setor de móveis, a indústria moveleira teve alta de 0,7% em maio e queda de 2,2% no acumulado do ano. Já a indústria de transformação alcançou um crescimento de 6,6% no referido mês e de 2,9% a.a.

– Produção da indústria moveleira registra alta em junho

O setor de vendas do comércio varejista de móveis manteve bons resultados, cresceu 16,3% em volume de peças e 16% nos valores das receitas, comparado ao mês de abril. Com relação ao volume de empregos, o setor de móveis teve alta de 2,3% em maio e de 3,9% no ano. Na indústria de transformação, a variação mensal e anual foi de 0,6%.

Rio Grande do Sul
Comparado ao mês de abril, o estado do Rio Grande do Sul teve crescimento de 10,6% em volume de peças e 10,7% em valores das receitas. Os resultados ainda permanecem negativos no acumulado do ano para o varejo gaúcho, com queda de 16,7% e de -6,1% em valores de receitas. Ainda no estado gaúcho, o resultado na produção foi positivo, saltou de 5,7 milhões de produtos para 6,2 mi, o que representa um crescimento de 7,9%. No estado, os móveis importados representaram 1,1% do consumo interno, a exportação, 4,9%, e o consumo aparente foi de 6 mi de peças, alta de 7,7% comparada a abril.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile

Acompanhe o emobile nas redes sociais

Linkedin
Facebook