SIMM contabiliza 700 demissões no polo moveleiro de Mirassol

Queda nas vendas, inadimplência alta, aumento dos insumos, da carga tributária e energia elétrica fazem número de demissões no setor moveleiro aumentarem

Publicado em 27 de Abril de 2016 | 14:21 |Por: Cleide de Paula

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

 

 

A insegurança do consumidor frente as turbulências e a instabilidade atual do país fazem as vendas de móveis despencarem a cada mês.

Uma pesquisa realizada pelo Sindicato da Indústria Moveleira de Mirassol (SIMM) nos três primeiros meses do ano mostra um quadro extremamente delicado com relação ao mercado de trabalho. As demissões voltam a assolar os empresários e funcionários que veem as empresas produzirem cada vez menos e precisam enxugar todas as despesas para não ter que fechar as portas.

O índice de demissões varia entre 5% a 50%. Dados que aterrorizam tanto empresários quanto trabalhadores. Números esses que somados as demissões do final do ano contabilizam aproximadamente 700 colaboradores fora do mercado de trabalho (novembro, dezembro, janeiro, fevereiro e março).

“Essa é uma das piores crises já enfrentadas pelo setor, já disse isso anteriormente e volto a repetir”, declara o Presidente da entidade Pedro Bemvindo Rodrigues.

O balanço do final do ano mostrou que as vendas estavam 35% mais baixas que no ano de 2014. Para esse primeiro trimestre as vendas estão 45% mais baixas. Gradativamente os empresários veem suas vendas caírem.

“O consumidor final não compra e quando compra, não paga, isso é uma bola de neve. Estamos vivendo uma época com efeito cascata”, declara Maic Caneira, diretor da Matic Móveis.

Outro ponto que tem afetado a atual situação dos empresários é a alta gradativa da matéria-prima que varia de 8,5% a 15%, além dos aumentos constantes de energia elétrica e a carga tributária que não dá tréguas ao setor. “É preciso encontrar uma saída para a indústria que passa por um processo de realinhamento estrutural interno, redução de custos e de pessoal”, finaliza Maic Caneira, diretor do SIMM e da Matic Móveis. (com informações assessoria de imprensa)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile