Csil analisa os maiores players do setor moveleiro europeu

Relatório aborda uma seleção de médias e grandes empresas em termos de crescimento, lucratividade e situação financeira

Publicado em 14 de novembro de 2014 | 9:14 |Por: Renata Bossle

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O Centro para Estudos Industriais (Csil) divulgou ontem (13) o lançamento da terceira edição de seu relatório com a análise financeira das maiores empresas moveleiras da Europa. Segundo a instituição, os dados foram obtidos a partir da consulta a médias e grandes companhias, reunindo 1.500 formulários de balanço e, posteriormente, focando em 500 empresas para uma análise aprofundada.

Divulgação Csil

Estudo da Csil

Amostra de empresas analisadas por segmento

O objetivo do material é estabelecer um quadro do setor industrial moveleiro na Europa, apresentando dados econômicos rápidos de cada companhia. Para a Csil, a importância do material se justifica no fato de que, nos últimos anos, o consumo de móveis na União Europeia está retraindo e a competição nesse mercado está cada vez mais acirrada. “Fabricantes europeus de móveis estão enfrentando essa situação e, mesmo com dificuldades, estão encontrando soluções para escapar da crise”, aponta o documento.

Leia mais:
Interzum quer atrair designers de interiores
Sicam 2015 focará em mercados emergentes
Enai discute rumos da indústria brasileira

De acordo com o relatório, o volume de negócios cresceu 12,8% em 2013 em relação a 2009, ano de maior queda. Com base na amostra de 1.500 empresas, aproximadamente 65% registraram um volume maior que o de 2009, mas o restante permanece abaixo desse nível. O quadro é mais grave na Espanha e na Itália, onde 50% das empresas registraram números abaixo dos de 2009.

Já a margem Ebitda – que considera lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização – é mais alta na Europa Oriental, estando abaixo da média na França. Dentro da amostra, as empresas especializadas em ferragens e acessórios de metal registraram condições favoráveis de mercado, com um volume de negócios que cresceu, em média, 7% ao ano no período.

Nasa Earth Observatory

Europa

No grupo das 20 maiores empresas moveleiras da Europa, destaque para a Itália com oito companhias e para os países escandinavos, com sete

Além disso, operações em nichos de mercado se mostraram estratégias valiosas. O destaque foi para as empresas que atuam no segmento de saúde, pois registraram um rápido crescimento em termos de volume de negócios e contaram com dois dígitos no retorno sobre ativos.

Contudo, o grupo das 20 maiores empresas inclui líderes em diferentes segmentos de mercado, como a Kartell (contract), Dan-Foam (camas), Ekornes e Minotti (estofados) e Scandinavian Business Seating As (móveis para escritórios).

Para o estudo, foram analisadas empresas de países como Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Itália, Luxemburgo, Noruega, Polônia, Portugal, Reino Unido, Romênia, Suécia e Suíça, além de nações do centro-oeste europeu.

Entre os indicadores financeiros analisados estão: receita operacional (volume de negócios), valor agregado, perda e lucro antes de imposto, fluxo de caixa, retorno sobre o patrimônio, retorno sobre ativos, margem Ebitda, margem Ebit, número de empregados, volume de negócios por empregado, valor agregado por empregado e custo do trabalho de empregados.

(com informações da Csil)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile