Consumo de painéis de madeira aumenta no mês de julho

Em relação ao mesmo mês de julho do ano anterior, as exportações de painéis de madeira apresentaram aumento de 40,5%

Publicado em 6 de setembro de 2017 | 17:35 |Por: Ricardo Heidegger

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O consumo aparente de painéis de madeira apresentou evolução na transição entre os meses de junho e julho. O aumento nos números ficou evidente, já que o consumo passou de 501 mil metros cúbicos, para 550 mil metros cúbicos, uma melhora considerável, já que de maio para junho, o consumo aparente teve diminuição de 29 mil metros cúbicos. Os dados são da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) na 39º edição do Cenários Ibá.

Já na comparação com o mês de julho de 2016, o consumo aparente de painéis de madeira teve variação positiva (10,2%). As vendas domésticas dos painéis de madeira também apresentaram um número positivo (10,7%). Neste períoso foram consumidos 499 mil metros cúbicos, enquanto no mesmo mês deste ano, foram registrados 550 mil metros cúbicos consumidos. Ao contrário do último mês, as importações apresentaram resultados nulos.

Divulgação Ibá

Painéis de madeira e consumo aparente

Painéis de madeira obtêm um ganho de 49 mil metros cúbicos de consumo aparente em relação a junho

Exportações
As exportações de painéis de madeira aumentaram 40,5% em julho em relação ao mesmo mês do ano anterior. Passou de 84 mil metros cúbicos para 118 mil metros cúbicos exportados. Já no primeiro semestre deste ano, houve crescimento de 61,4% nas vendas externas com 715 mil metros cúbicos direcionados ao mercado externo.

A receita de exportações de painéis de madeira de janeiro a julho de 2017, atingiu um superavit de árvores plantadas de US$ 4,2 bilhões, alta de 9,5% em relação ao mesmo período do ano passado, quando o valor foi de US$ 3,8 bilhões.

O resultado é fruto, principalmente, dos contínuos investimentos do setor. A receita das exportações cresceu 7,7% e alcançou o valor de US$ 4,8 bilhões nos primeiros sete meses de 2017 contra os US$ 4,4 bilhões registrados nos mesmos meses de 2016.

O destino das exportações é mais recorrente nos países latino-americanos, que permanecem como os principais mercados dos segmentos de painéis de madeira. Nos primeiros sete meses do ano as receitas de exportações são de US$ 697 milhões (+10,8%) e US$ 86 milhões (+22,9%), respectivamente.

Divulgação Iba

Painéis de Madeira e exportações

Exportações de painéis de madeira evoluiram em 40,5% em relação ao mesmo período do ano passado

Setor florestal
De janeiro a julho de 2017, as exportações de celulose registraram o valor de US$ 3,5 bilhões, apresentando um aumento de 9,8%. Já os números em relação a exportação de papel chegou a US$ 1,1 bilhão, sendo uma desvalorização de -0,6%.

Artefama lança linha de móveis no estilo industrial

A produção brasileira de celulose alcançou as 11,2 milhões de toneladas (+4,7%) de janeiro a julho de 2017; e a de papel superou a marca de 6,0 milhões de toneladas (-0,1%).

Em relação ao destino das exportações a China ainda atua como principal destinatário da celulose produzida pelo Brasil, com 41,5% de participação e representando uma receita de US$ 1,5 bilhão entre janeiro a julho de 2017 (+22,7%). O segundo maior destino da celulose é a Europa, que deteve neste período uma fatia de 30,9% das exportações, que corresponde a US$ 1,1 bilhão (-2,7%).


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile