Consumo de painéis de madeira registra queda no primeiro semestre

Por outro lado, as exportações apresentaram crescimento de 25,7% ou US$ 137 milhões em vendas

Publicado em 1 de agosto de 2017 | 15:12 |Por: Thiago Rodrigo Pereira da Silva

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O consumo aparente de painéis de madeira apresentou variação negativa de 1,5% no primeiro semestre de 2017 em relação ao mesmo período do ano anterior. Os dados são da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) na 38º edição do Cenários Ibá. No total, foram consumidos 3.115 mil metros cúbicos de chapas, 49 mil metros cúbicos a menos que o mesmo período de 2016.

No mês de junho, o consumo aparente de painéis de madeira teve queda em relação ao mês anterior. Em maio foram consumidos 530 mil metros cúbicos, enquanto no mês de junho registrou 501 mil metros cúbicos consumidos, sendo mil deles em importações.

Já em relação ao mesmo mês do ano anterior, houve queda de 6,7% no consumo aparente de painéis de madeira. Passou de 537 mil metros cúbicos para 501 mil metros cúbicos consumidos pelo setor moveleiro nacional.Consumo aparente de painéis de madeira

Exportações
As exportações de painéis de madeira aumentaram 27,4% em junho em relação ao mesmo mês do ano anterior. Passou de 84 mil metros cúbicos para 107 mil metros cúbicos exportados. Já no primeiro semestre deste ano, houve crescimento de 34,8% nas vendas externas com 597 mil metros cúbicos direcionados ao mercado externo.

A receita de exportações de painéis de madeira foi US$ 137 milhões (+25,7%) no período de janeiro a junho deste ano. Os países latino-americanos continuam como os principais mercados, representando US$ 75 milhões (+27,1%) das vendas.

Divulgação Ibá

Ibá - consumo aparente de painéis de madeira

As vendas domésticas de painéis de madeira registraram 3,1 milhões de m³ comercializados internamente (-1,6%)

Setor florestal
De janeiro a junho de 2017, as exportações de celulose cresceram 6,8% na comparação com mesmo período do ano passado, atingindo 6,8 milhões de toneladas e as de papel progrediram 1% com quase 1,1 milhão de toneladas negociadas.

Masisa decide vender ativos no Brasil, Argentina e México

Este desempenho positivo fez com que a receita das exportações superasse a marca de US$ 4 bilhões no primeiro semestre deste ano, um crescimento de 7,3% em relação ao mesmo período do ano passado, contribuindo para que a balança comercial do setor atingisse um superávit de US$ 3,6 bilhões, um avanço de 9,1%.


Os comentários estão desativados.

eMobile