Congresso Moveleiro começa falando de tendências

Palestras da manhã do primeiro dia do 6º Congresso Moveleiro Nacional trouxeram ideias de inovação para enfrentar o momento econômico

Publicado em 16 de setembro de 2015 | 16:18 |Por: Frances Baras

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

 

Gelson Bampi/Agência Fiep

Prado: "Apesar do cenário, temos que entregar crescimento e lucratividade. Cabe a nós arregaçar as mangas e buscar alternativas"

Prado: “Apesar do cenário, temos que entregar crescimento e lucratividade. Cabe a nós arregaçar as mangas e buscar alternativas”

Até o final deste ano, o varejo de móveis deve movimentar cerca de R$ 65 bilhões, segundo levantamento do Iemi. A informação foi dada na palestra do diretor do instituto, Marcelo Prado, que abriu a programação do Congresso Moveleiro Nacional nesta quarta-feira (16).

Prado ainda apresentou tabelas e gráficos com o desempenho do setor produtivo, informando que o ano deve representar uma queda de 3% em volumes e crescimento de 2% em valores. De acordo com ele, este segundo semestre traz uma melhora, mas o ano ainda deve terminar com números ruins.

“Mas os R$ 65 bilhões a serem movimentados no varejo representam que não é o fim do mundo”, ponderou, ressaltando que as empresas que tomarão parte desta fatia de faturamento são as que estiverem mais preparadas e inovarem.

Leia mais:
Começa o 6º Congresso Moveleiro Nacional
É hoje (16) a revelação do Prêmio Top Móbile 2015 
Iemi projeta consumo de mais de R$ 60 milhões em 2015

O diretor do Iemi reforçou ainda que crescer em momentos de crise depende das decisões tomadas pelas empresas e que “vende o que é novo”. Embora a vantagem nesta época esteja com as grandes companhias, a dica que ele deixou para as menores é que elas devem aproveitar a sua flexibilidade para fazer a diferença no mercado.

Tendências de consumo

Frances Baras/Revista Móbile

congresso-moveleiro-tendências

Consumidor tem expectativas crescentes em relação aos produtos e serviços. Por isso é tão necessário monitorar tendências, revelou Luciana, da Trendwatching

Logo após a exposição de Prado, quem falou ao público do Congresso Moveleiro foi a diretora da Trendwatching para a América Latina, Luciana Stein. A gestora da empresa global de monitoramento abordou cinco tendências que podem orientar o consumo e que podem ser aplicadas à indústria moveleira para ajudar na inovação.

A macrotendência que orienta as demais é o status e como a noção dele vem se alterando ao longo do tempo. Segundo Luciana, hoje as pessoas consideram símbolos de status, por exemplo, fazer viagens e ter histórias para contar, empreender e aprender, ter saúde, estar online, ser eco/sustentável e socialmente responsável.

Entre os exemplos, ela citou a microtendência Wellthy (Health, saúde em inglês + Wealth, riqueza em inglês) e o banco produzido por uma indústria holandesa que estimula uma postura mais adequada. “Os produtos e serviços devem estar mais engajados à vida do consumidor.”

Com a produção de uma cadeira totalmente biodegradável, a empresa francesa Alki foi citada dentro da microtendência Eco-Embedded, indicando que o consumidor busca uma sustentabilidade não óbvia nos produtos que compra.

Confira mais informações e a cobertura completa do 6º Congresso Moveleiro Nacional no portal eMóbile e nas publicações da Revista Móbile.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile