Affemaq recebe cerca de 80 profissionais durante a Fimma Brasil

Grupo busca ser referência para produção de móveis também dentro do mercado externo, onde vem buscando ampliação

Publicado em 10 de abril de 2017 | 15:40 |Por: Gabriel Belo

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A Associação dos Fornecedores para as Indústrias de Madeira e Móveis (Affemaq), que tem sua sede em Bento Gonçalves (RS), realizou um evento que reuniu cerca de 80 profissionais, sendo eles importadores, jornalistas, associados e convidados. Esse encontro fez parte da Fimma Brasil 2017, e teve o objetivo de apresentar as empresas do grupo e abrir as portas para o mercado externo, mostrando suas soluções e promovendo uma aproximação entre outras companhias fabricantes de móveis e os fornecedores do setor.

Grande parte das empresas do grupo já realiza exportação e está se estabelecendo cada vez mais no mercado externo, principalmente na América do Sul. Atualmente, são quinze empresas fazendo parte da associação e todas elas têm pelo menos dez anos de atuação.

Divulgação Affemaq

Affemaq

Convidados do evento da Affemaq

“Estamos voltando o olhar para o mercado externo como entidade, em um momento em que os países da América do Sul estão em expansão e crescimento. Muitas das nossas empresas já têm a cultura da exportação e o que queremos é contribuir, dando um suporte conjunto, para que alcancem melhores resultados”, afirma o presidente da Affema, Renato Nunes.

“Sabemos que, unindo forças e estruturando nossas equipes comerciais para estes mercados poderemos dentro de pouco tempo ser referência, também no exterior, no fornecimento de soluções, já que temos produtos para praticamente todas as etapas produtivas do móvel”, acrescenta.

– Gestão 2017/2018 empossa nova diretoria

O grupo já confirmou presença em um estande coletivo na Argentina. A Feira Fitecma será realizada em junho, e será uma oportunidade de aproximação ainda maior com outros mercados sul-americanos. “Precisamos unir forças entre as entidades, para garantir que nossas empresas se fortaleçam e promovam, por consequência, o crescimento do mercado interno. Não mediremos esforços para expandir para outros horizontes, pois sabemos que isso também nos torna mais competitivos e estimula o investimento em tecnologia, o que melhora nossos produtos e serviços”, conclui Renato.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile