Abimaq renova convênio com a Caixa e garante linhas de crédito

Assinatura de documento aconteceu em reunião na sede da entidade, beneficiando os associados da associação

Publicado em 20 de março de 2018 | 9:02 |Por: Ricardo Heidegger

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Durante a primeira reunião de 2018 do Conselho de Financiamentos da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas (Abimaq) com a Caixa Econômica Federal, foi estabelecido a renovação do convênio entre as duas partes, garantindo assim as linhas de crédito de para máquinas e equipamentos. O encontro realizado na sede da entidade, contou com a presença de representantes do banco e foi intermediado pela gerente do departamento de financiamentos, Giselle Rezende e pelo diretor jurídico e de financiamentos, Hiroyuki Sato, ambos da Abimaq.

Na abertura do encontro, Sato reiterou o trabalho que as instituições financeiras têm realizado em prol da disponibilidade de linhas de crédito e financiamento. “Passamos atualmente por um momento de mudança nas relações entre indústria e sistema bancário. O BNDES, que durante cinquenta anos preencheu o importante papel de fomentar os investimentos, está transferindo aos poucos para rede financeira privada, e com isso a instituição passa a ter uma importância maior”, comenta.

– Entidades apontam objetivos e planos de ações para a indústria de colchões

“A intenção é realmente renovar o convênio que nós acreditamos fará parte desse ano de recuperação”, afirma o superintendente regional da Caixa, Clayton Rosa Carneiro, em relação a importância do prolongamento do contrato da Abimaq com a Caixa. O documento assinado tem por objetivo estabelecer a intenção da entidade e da instituição financeira em convergir seus esforços visando implementar ações em conjunto para ampliar o acesso ao crédito e aumentar a competitividade das empresas associadas à Abimaq e sua cadeia de clientes e fornecedores.

Após a assinatura do contrato de linhas de crédito, a gerente do departamento de Financiamentos da Abimaq, Giselle Rezende, fez uma explanação sobre as novas políticas operacionais do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Entre os tópicos apresentados pela gerente durante a reunião, estão a mudança da TJLP para TLP (todas as linhas do banco nacional com taxa pós-fixada). No que diz respeito o Agência Especial de Financiamento Industrial (Finame) o MPME vai de 80% para 100%, grandes empresas de 60% para 80%. No Bndes automático, o MPME fica com 80%, e grandes (setores prioritários) de 60% para 80%.

– Simovale promove curso de gestão para indústria moveleira

Nas linhas de crédito agrícolas, o moderinfra ampliou o limite de financiamento no empreendimento individual de até R$ 2,2 mi para até R$ 3,3 mi e empreendimento coletivo de até R$ 6,6 milhões para até R$ 9,9 milhões. Já o Exim Automático, o banco nacional poderá atuar em substituição ao banco mandatário, como designado e banco avisador da carta de crédito, com o custo de 1% do valor do principal. As demais linhas permanecem inalteradas.

Na ocasião, a gerente aproveitou para também ressaltar os serviços prestados pelo departamento. Em 2017, foi contabilizado em torno de 2,1 mil atendimentos aos associados. Na reunião, foi destacada ainda o apoio ao cadastro de máquinas e equipamentos no Finame e Cartão BNDES, auxilio no trâmite dos processos de financiamentos, além da facilitação de acesso as informações das linhas do banco e agentes financeiros.

(com informações de assessoria)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile