12ª edição da feira Móvel Brasil é lançada em São Bento do Sul (SC)

Feira reúne o que há de melhor em móvel de madeira maciça e acontece de 20 a 24 de maio em São Bento do Sul (SC)

Publicado em 8 de março de 2019 | 16:16 |Por: Cleide de Paula

Ocorreu ontem (7 de março), em São Bento do Sul (SC), o lançamento da 12ª edição da feira Móvel Brasil. A cerimônia contou com a participação da comissão organizadora, expositores, lojistas, arquitetos, representantes comerciais, apoiadores e imprensa. Em 2019, a feira que será realizada de 20 a 24 de maio, conta com novos expositores, nova marca e identidade, além de diferentes ações de divulgação com o objetivo de ampliar e atrair novos visitantes.

O período de realização da Móvel Brasil foi ampliado de quatro para cinco dias. Assim, a feira segue de segunda à sexta-feira, no Parque de Eventos Promosul. O objetivo é oferecer maior comodidade aos visitantes e oportunidades aos expositores que podem estender a agenda de negócios.

Durante discurso, o presidente da feira e empresário da Nacional Móveis, Ivo Beuther, resumiu a trajetória dos 22 anos de realização da feira Móvel Brasil. Ele recordou que, inicialmente, o planalto norte-catarinense crescia a passos largos com abertura do mercado internacional e se destacava no cenário nacional como polo moveleiro especializado em madeira maciça.

Ivo destacou que as mudanças ocorridas ao longo das edições da feira Móvel Brasil impulsionaram transformações no mercado de móveis e profissionalização. Para o executivo, a Móvel Brasil se tornou uma fonte importante de oportunidade reais para desenvolvimento e fortalecimento da principal atividade econômica da região, que é a indústria de móveis de qualidade alto padrão.

Dohma Comunicação

Comissão organizadora da 12ª edição da feira Móvel Brasil

Comissão organizadora da 12ª edição da feira Móvel Brasil

O presidente relatou que a expectativa é que esta seja a melhor dentre todas as já realizadas. “Monitoramos as feiras desde 2007 e tem havido um crescimento em relação à edição anterior. Pelo movimento da rede hoteleira, podemos estimar um aumento na visitação de 20%”, considera.

Ivo acrescenta que a área de exposição está completa. Em relação aos preparativos por parte dos expositores, o dirigente assinala que a Nacional Móveis está se preparando com novidades em produtos, desenhos e nichos de mercado. “Essa deve ser uma tendência de todos os expositores. O mercado tem mudado em alta velocidade e estão surgindo novos nichos. Estão todos se preparando para apresentar coisas novas”, frisa.

– Saiba sobre o Prêmio Design Movelpar

O presidente da feira Móvel Brasil agradeceu às entidades, apoiadores e patrocinadores do evento. Também destacou o trabalho feito pela executiva da feira, Paulina Bileski e equipe que dedicam-se há 12 anos à organização do evento. “Como empresários, temos uma característica de querer ficar na zona de segurança e evitar as mudanças. Às vezes, o momento pede que arrisquemos mais em que anos anteriores. Arriscar mais do que ser moderado é a tendência dos moveleiros”, ressalta Ivo.

Dohma Comunicação

Ivo Beuther no lançamento da Móvel Brasil

“Tudo isso que foi feito até aqui. Toda a organização e divulgação do evento não valerá nada se os lojistas não prestigiarem nossos esforços”, incentiva Ivo Beuther

Para Ivo, o êxito das outras edições, o suporte do sindicato moveleiro e de todas as entidades filiadas encorajam a fazer desta edição da feira Móvel Brasil, um evento inesquecível. “Em meio à escassez de recursos governamentais e frente a reinvenção dos novos consumidores, há entusiasmo, empresários com novas ideias e uma visão diferenciada sobre as mudanças que o mercado imprime à indústria moveleira”, destacou.

O prefeito de São Bento do Sul, Magno Bollmann, comentou sobre o andamento do Centro de Inovação, em fase final de construção, e que gerará para a localidade, tecnologia e espera de surgimento de novos negócios. “Temos uma organização por meio de um consórcio de empresas que permite trazer para cá, enormes movimentos de interesse em nossa cidade”, disse.

Magno frisou que São Bento do Sul é a vigésima cidade mais bonita do Brasil e é também a segunda mais transparente de Santa Catarina. “Desejo que os visitantes saiam com a melhor impressão possível de nossa cidade”, declarou. O índice de satisfação dos lojistas que visitam a feira Móvel Brasil em 2017 superou 90%. “Eles já sabem que na Móvel Brasil encontrarão o melhor custo-benefício em produtos para casa do Brasil”, resume o presidente do evento.

Papel do design no mobiliário

O reconhecido designer Bruno Faucz participou do lançamento da feira Móvel Brasil e relembrou o início de sua carreira destacando os sete anos que passou dentro de uma mesma indústria conhecendo todos os setores antes de chegar ao desenvolvimento de produto. “Isso me fez criar bons produtos. Assim, pude desenvolver uma percepção pessoal do que é design. Academicamente, formam-se artistas e talvez não bons designers. É preciso um olhar mais técnico do que artístico”, enfatizou.

Dohma Comunicação

Bruno Faucz no lançamento da feira Móvel Brasil

“Quem estuda design precisa entender a necessidade de se entrar em uma fábrica e começar de baixo”, ressalta Bruno Faucz

Bruno incentivou as fabricantes de móveis a abrirem as portas para estudantes de Design para se desenvolverem. “Não necessariamente o estudante deve partir direto para a criação de produto. Antes de chegar lá, pode ser o ajudante do prototipista, do responsável pelo desenho técnico. Enfim, deve percorrer um longo caminho para saber como o desenho sai do papel”, sugere.

 

O designer constata que durante a formação profissional, o ensino sobre a realidade de uma fábrica é precário e defende que o designer precisa entender a necessidade de se entrar em uma fábrica e começar de baixo.

“O designer sair da faculdade e entrar em uma empresa já criando é um mau negócio. É preciso entender como o protótipo sai do papel. É necessário pelo menos um ano estudando desenho técnico e acompanhando o esquema de montagem.

Para entender como a madeira se transforma em produto, Bruno conta que levou em média três anos e só depois foi que começou a criar. Ele credita o sucesso de seu trabalho à essa experiência. “Só assim se consegue projetar um produto equalizado para as necessidades de mercado. Caso contrário, corre-se o risco de cair no achismo. Além disso, o designer precisa entender de custo para poder projetar”, aponta.

Bruno acredita que investir em design é um caminho muito importante para a indústria de móveis porque permite trabalhar o valor percebido e o valor real levando a conquistar uma fatia importante de mercado. “Uma fábrica sem um designer é um estoque de madeira e um designer sem uma fábrica é um estoque de ideias”, considera.

Desafio Premiado da feira Móvel Brasil

O Desafio Premiado é um projeto destinado aos representantes comerciais dos expositores da feira para incentivar a divulgação da Móvel Brasil. O participante precisa inscrever-se no site e postar conteúdo nas redes sociais relacionados ao evento e ao expositor como fotos e vídeos que mostrem processos da indústria, material comercial entre outros. A premiação total do concurso é R$ 8 mil.

Evolução do móvel colonial

Dohma Comunicação

painel na entrada do evento de lançamento da feira Móvel Brasil

A Móvel Brasil de São Bento do Sul é uma feira de fabricantes de Móveis e Decorações de qualidade superior em madeira maciça

Em uma retrospectiva do desempenho do mercado moveleiro brasileiro nos últimos 25 anos, os organizadores da Móvel Brasil enumeram as mudanças e os momentos difíceis que os atingiram. A remodelação do mercado interno, o desenvolvimento de polos moveleiros que outrora eram pequenos tornaram-se expressivos, os novos hábitos de compra, a busca das lojas físicas pela sobrevivência e o surgimento do e-commerce como grande força de vendas integram um cenário de desafios e oportunidades.

“Tivemos capacidade de nos adaptar e hoje temos um dos melhores arranjos produtivos do Brasil, mão de obra capacitada, acesso fácil à matéria-prima e a fornecedores diversos, além de excelente logística e transporte especializado”, compartilha o presidente da Móvel Brasil.

Ivo acrescentou ainda que o polo está inserido em uma das principais regiões de consumo do Sul do País e de acesso fácil aos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. “Há algumas décadas, éramos conhecidos pela produção de móveis coloniais. Agora temos designers de mobiliário e indústrias de nossa região reconhecidas em todo o Brasil e no exterior”, afirmou.

“Nossos fabricantes e fornecedores têm o dever de incentivar e proporcionar à nova geração oportunidades de demonstrar talento”, motivou Ivo. O polo moveleiro entre São Bento do Sul, Rio Negrinho e Campo Alegre, em Santa Catarina é referência em móveis de madeira maciça, trabalhada com alto acabamento e processos sustentáveis de produção.


Os comentários estão desativados.

eMobile