Ambiente da 2ª Mostra+Sustentável recebe revestimentos sintéticos da Cipatex

Café Bistrô, assinado pela arquiteta Michelle Moreira, é o espaço com materiais da marca que estará na mostra

Publicado em 26 de setembro de 2018 | 8:00 |Por: Ricardo Heidegger

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O sucesso de um negócio é resultado de diversos fatores, como gestão, engajamento e perfil empreendedor. Mas quando se trata de café, bistrô ou restaurante, a composição e cuidados com a decoração podem fazer toda a diferença. Independente do estilo do local, a escolha de materiais adequados para o espaço é fator determinante. Pensando nisso, o Café Bistrô, projetado para fazer parte da 2ª Mostra+Sustentável de Campinas, recebe revestimentos sintéticos da Cipatex. O evento, que conta com 40 ambientes reformados com técnicas sustentáveis ocorre até 07 de outubro no Serviço de Saúde Cândido Ferreira.

Divulgação Cipatex

Revestimentos sintéticos da Cipatex

Ambiente que conta com revestimentos da Cipatex fará parte da 2ª Mostra+Sustentável

O ambiente foi desenvolvido pela arquiteta e designer de interiores, Michelle Moreira, com a execução auxiliada pelo engenheiro civil, Edmilson Prado. O espaço leva como inspiração os anos de 1920, época em que os metais e o dourado transmitiam glamour e sofisticação.

O Café Bistrô também retrata a história do principal jornal do interior paulista. Nas paredes e mesas, estão expostas capas do Correio Popular de Campinas que se juntam aos revestimentos sintéticos da Cipatex, em uma exposição que comemora os 90 anos do diário.

Encontradas em detalhes no ambiente, as referências foram tratadas com sutileza para atingir uma leitura contemporânea do estilo e a sustentabilidade integra desde a questão estética até a funcional.

“Utilizamos madeira de reflorestamento, estofados com revestimentos ecológicos, reaproveitamos materiais, além de gerar eficiência energética e valorizar os recursos hídricos”, comenta.

Para compor a decoração do Café, os materiais selecionados selecionados contam com revestimentos sintéticos da Cipatex. “Os móveis com tecidos nobres como a seda, utilizados em 1920, foram substituídos no ambiente por estofados da Móveis Dellabruna revestidos com Corano azul marinho e Facto bordeaux, materiais bem mais resistentes e indicados para alto tráfego”, aponta Michelle.

Sabor, estilo e sustentabilidade

Segundo a profissional, o cardápio é o ponto de partida para desenvolver a parte técnica, como fluxo de trabalho na cozinha, dimensionar os equipamentos, armazenamentos e as exigências sanitárias. “O menu também é considerado para identificar o tom que daremos à ambientação, para que a experiência do cliente seja completa. O papel do arquiteto e/ou designer neste momento é transferir para o espaço construído o que o chefe traduz em seus pratos”, complementa.

– Duratex leva novidades em padrões de painéis de madeira para Casa Cor RJ

A paleta de cores, o estilo do mobiliário e os materiais aplicados são pensados de forma criteriosa para atingir o objetivo. Em ambientes com alto tráfego, uma das preocupações é a escolha de materiais que não absorvam líquidos facilmente, sejam fáceis de limpar e tenham durabilidade, principalmente nos estofados, que são as áreas mais utilizadas e sensíveis. A arquiteta complementa que a sustentabilidade tem sido incorporada em diversos projetos, exigências e características presentes na concepção do Café Bistrô.

(com informações de assessoria)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile