Museu Oscar Niemeyer promove exposição dos Irmãos Campana

Exposição foi totalmente produzida e idealizada pelo próprio museu, que completa 15 anos de existência em 2017

Publicado em 19 de Abril de 2017 | 17:38 |Por: Gabriel Belo

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O Museu Oscar Niemeyer (MON) realiza a partir do dia 27 de abril a exposição “Irmãos Campana”, inédita no Brasil e totalmente produzida pelo museu. Ela ocupará o “Olho”, ambiente na parte superior, onde foi construído um espaço exclusivo para receber cerca de 130 obras, ocupando uma área de 1,5 mil metros quadrados.

Irmãos - CampanaA nova exposição chega no momento em que o MON completa 15 anos de surgimento. A diretora-presidente do Museu Oscar Niemeyer, Juliana Vosnika ressalta a data comemorativa. “Idealizar e executar esta exposição sobre os Irmãos Campana demonstra a capacidade de ousar e realizar do nosso museu que comemora seus 15 anos de atividades. Estamos entregando aos visitantes conteúdos originais e meritórios sobre design, arte e arquitetura, principais áreas de atuação do MON”, diz.

O artista Humberto Campana revela a gratificação em ter a sua exposição dentro do Museu Oscar Niemeyer, dizendo que há uma clara inspiração nos traços dos trabalhos de Oscar Niemeyer, artista que dá nome ao museu. “Concebemos toda uma cenografia para dialogar com a arquitetura do Niemeyer. Ele foi uma pessoa que exerceu grande influência no nosso trabalho”, reforça.

Divulgação

Campana - Poltrona - Vermelha

Poltrona Vermelha, dos Irmãos Campana, em um cenário

Algumas obras icônicas da dupla estarão no museu, entre elas as poltronas Vermelha (1998), Favela (2003) e Corallo (2003), produzidas na Itália. A curadoria fica a cargo de Consuelo Cornelsen, que reúne peças que abrangem toda a trajetória dos autores. “Haverá desde obras do início da carreira, como três cadeiras da exposição ‘Desconfortáveis’, de 1989, até trabalhos mais recentes”, afirma a curadora.

Lançados no universo do design a 34 anos, os irmãos Fernando e Humberto Campana se destacaram pelo inusitado, pelo diferente. A Poltrona Vermelha, por exemplo, teve o uso de uma corda de tecido trançada de modo único sobre uma estrutura de aço.

Ela foi a primeira peça da dupla a ser licenciada por uma empresa italiana, seguida, posteriormente, por outras. Cordas, couro, metais, madeira, piaçava, acrílico, papelão, vidro, fibras sintéticas e naturais são alguns dos muitos materiais utilizados nas obras presentes na mostra.

Divulgação

Museu Oscar Niemeyer

Cadeira Harumaki, dos irmãos Campana

Humberto Campana explica os traços e características de suas obras que estarão expostas, também trazendo para o campo ideológico dele e de seu irmão dentro da arte produzida.

“A possibilidade de trabalhar com um material novo propõe um diálogo com uma nova estética, um novo conceito. Por isso que eles são importantes no nosso trabalho. Sempre propomos diálogos com a arte. Queremos mostrar esse lado nosso, de fazer pontes entre as disciplinas, e não criar fronteiras. Por isso sugerimos que fossem incluídas nessa exposição os nossos experimentos artísticos”, pontua Humberto.

– Sayerlack lança lâminas assinadas pelos Irmãos Campana

Considerado o 4º melhor museu do país e estando entre os principais da América do Sul, o MON recentemente foi citado no ranking da publicação inglesa The Art Newspaper por conta da mostra “Nos pormenores um universo – centenário de Vilanova Artigas”, que esteve entre as 10 exposições mais visitadas no mundo em 2016 na categoria arquitetura e design.

Divulgação

Cocoon - Irmãos - Campana

Cocoon, produzido pela Louis Vuitton

Mostra “Irmãos Campana”
Data de abertura:
27 de abril (quinta-feira), às 19 horas – entrada gratuita na hora da abertura
Período de exposição: até 20 de agosto de 2017
Endereço:
Rua Marechal Hermes, 999
Horário: de terça a domingo, das 10h às 18h
Entrada: R$16,00 e R$8,00 (meia-entrada). Gratuita nas quartas-feiras.
Informações: (41) 3350-4400

(com informações de assessoria)

 


Os comentários estão desativados.

eMobile