Móveis James comemora 45 anos de atuação no setor moveleiro

Fundada em 1972 por Adolfo Pfutzanreuter, a empresa de móveis e complementos comemora atuação no mercado e sobrevivência em tempos de crise

Publicado em 6 de outubro de 2017 | 8:00 |Por: Ricardo Heidegger

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Especializada em móveis para residências, a Móveis James celebra 45 anos de existência em 2017. Fundada em 1972, por Adolfo Pfutzanreuter, a marca começou se destacando logo em seu primeiro ano, após apresentar um número de vendas correspondente a seis meses da produção da companhia na Exibecem, feira que comemorou 100 anos de São Bento do Sul (SC), onde está localizada. Com mobiliário fabricado em madeira maciça, a empresa produz móveis para para salas de estar, salas de jantar e dormitórios.

Trajetória

O alto número de vendas decorrente da participação na feira obrigou a empresa a contratar mais empregados, além da compra de novos maquinários para atender a demanda de produtos que na época eram sofás coloniais, poltronas de balanço e decorativas. Já em Em meados de 1979, a empresa construiu uma unidade totalmente nova, mudando o parque fabril para o atual endereço em que se encontra.

Divulgação Móveis James

Móveis James

Atualmente diretor da empresa, James Pfutzenreuter ingressou na área financeira da empresa em 1981

No entanto, o aumento da produção, juntamente com a crise que assolou o país na década de 1980, o filho do fundador da Móveis James e atual diretor da empresa, James Pfutzanreuter cita que a Móveis James começou a passar por problemas de vendas, e consequentemente por uma crise financeira.

 

Em meio a isso, James ingressou na empresa na área financeira, junto aos seus irmãos, Jaime, como diretor comercial, e Jane, como diretora administrativa. “Após esses cinco anos de muito trabalho, tivemos como trunfo a conquista de superarmos nós mesmos e o grande problema financeiro que o país viveu”, destaca James.

Novo ciclo

Em 1992, com a abertura do livre comércio, feita então pelo presidente Fernando Collor, a empresa enxergou oportunidades de buscar novos equipamentos. “Muitos deles importados da Itália e Alemanha, que forneciam tecnologia avançada, vindo assim para reestruturar o parque fabril de forma completa”, conta James.

Com mudanças em toda a fábrica, desde a rede de ar, sistemas de exaustores e parte elétrica, a Móveis James continua a fazer investimentos na indústria. “Sempre procuramos o que há de mais moderno e inovador para a produção de móveis até hoje, já que é de extrema importância inovar para conquistar um maior espaço no mercado”, assinala.

– Como gerar valor nas vendas de móveis de alta decoração

James também salienta que viu a empresa na época caminhando para novos rumos. “Ao longo de vários anos investimos em estoques de tecido, espuma e madeira. Nos vimos entrando em outro ritmo e outro campo de mercado. A inflação era em alguns momentos incontrolável e só dependíamos de nós mesmos, nesse processo, para assim conseguir e manter uma competitividade presente”, completa.

Mercado externo

A Móveis James também é conhecida por produzir móveis para o mercado internacional. Países como os Estados Unidos, além de outros espalhados pela Europa, África e América do Sul, são alguns dos locais em que a empresa atua, tanto no mobiliário, como em acabamentos e design exclusivo da marca.

Divulgação Móveis James

Móveis James

O sofá Dinda é uma das apostas da Móveis James no mercado moveleiro

Isso começou em 2002, quando a Móveis James se viu obrigada a migrar para o mercado externo em virtude de uma crise. “Chegamos a ter uma participação de 75% das vendas em exportações”, destaca James. Isso em um cenário em que se via a necessidade de apostar mais no mercado de fora, do que no próprio Brasil. “Mesmo com a crise sempre deixamos as portas abertas para o mercado nacional, mantendo nossos clientes do mercado interno”, pontua.

Já em 2008, com o dólar extremamente baixo, a Móveis James voltou aos poucos para o mercado nacional. “Era inviável exportar naquela época com um dólar naquele patamar, por isso era até de praxe voltar a investir em nossas próprias terras”, cita o diretor. Com tamanha dificuldade, James afirma que foi “extremamente difícil retornar ao mercado interno em pleno vapor, mas em 2011 a empresa já estava inserida novamente neste mercado”.

Móveis James

Atualmente, a companhia atua no mercado nacional com 90% do total das vendas, atendendo clientes de linha média-alta e alta na Linhas James. Agora, a marca está lançando uma nova marca para complementar seu portfólio de produtos. Trata-se da Linea Lavoro, que foca em atender um público de classe média. “Quando se fala de mercado, o cenário é muito dinâmico pois procura-se ‘resultado, produto atraente e preço competitivo’ e a Móveis James está inserida neste contexto, investindo sempre em design e procurando inovar na sua linha de produtos”, salienta o diretor da empresa.

Atualmente o mercado de móveis vêm sofrendo em virtude de mais uma crise política e econômica que prejudica o país, mas mesmo assim, o diretor acredita em uma recuperação lenta da economia para o ano de 2018. “Com otimismo e foco em melhoras para o setor, o planejamento da empresa é focado em um futuro próspero para a indústria moveleira, que sempre é a primeira a entrar na crise e a última a sair. Temos que acreditar, este é o nosso negócio e nosso foco deve sim ser investido em tudo isso”, finaliza James Pfutzanreuter.

Divulgação Móveis James

Móveis James

A poltrona Valentina, da designer Daniela Ferro, é um dos produtos diferenciais de alto padrão da Móveis James


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile

Acompanhe o emobile nas redes sociais

Linkedin
Facebook