Mudanças no mobiliário corporativo estimulam socialização

Com as mudanças trazidas pelo avanço da tecnologia, escritórios precisam modernizar seu mobiliário para aproximar os colaboradores

Publicado em 27 de novembro de 2014 | 17:02 |Por: Maria Heloisa de Miranda, equipe de conteúdo

Divulgação Tecnoflex

Mobiliário corporativo

Espaços mais amplos colaboram com a integração dos colaboradores

Já falamos aqui no Portal eMobile de como a decoração do ambiente de trabalho influencia na criatividade. O que vem acontecendo, é que esse modelo diferenciado de mobiliário e decoração está se estendendo também para os escritórios, que sempre apresentaram uma aspecto mais formal.

As mudanças estão em diferentes pontos, seja na estrutura arquitetônica, no design ou nos conceitos aplicados a esses ambientes. Esses espaços buscam, cada vez mais, integrar aspectos sociais e ampliar as relações humanas, o que significa aumentar a aproximação entre os colaboradores, independente de sua posição na hierarquia da empresa.

Leia mais: 
FDMB: Design de mobiliário em pauta até domingo
Matéria-prima sustentável: Raízes que encantam
Arbitragem em conflitos comerciais para o setor moveleiro

O caminho, então, é ampliar os espaços e diminuir as barreiras entre as pessoas, para que a comunicação e interação flua melhor. “Atualmente, os escritórios estão procurando focar mais em mobiliários retos e compactos, que dão maior aproveitamento de espaço e integram os funcionários”, observa Keiro Yamawaki, arquiteto e presidente da Associação Brasileira de Escritórios de Arquitetura do Paraná (Asbea-PR).

Divulgação Tecnoflex

Mobiliário corporativo

As portas invisíveis colaboram com essa tendência

Acompanhando essas modificações, a Tecnoflex, indústria paranaense de mobiliários corporativos, tem trabalhado na criação e desenvolvimento de seus produtos. Buscando atender as novas exigências desse mercado. Um exemplo são as divisórias piso-teto transparentes criadas pela companhia. A “parede invisível” permite que haja interação e comunicação de maneira mais direta.

As divisórias piso-teto da linha Job, são produzidas seguindo os padrões da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), e permitem grande flexibilidade construtiva, já que oferecem possibilidades de configuração do layout, e diversas combinações de acabamentos. Outra facilidade é a montagem e instalação, que são precisas e realizadas por técnicos especializados.

Divulgação Tecnoflex

Mobiliário corporativo

Outra facilidade é que elas permitem observar o que acontece dentro da sala, e evitam a interrupção de uma reunião, por exemplo

Keiro afirma que há um aumento no uso desse estilo de divisórias, uma vez que elas ajudam na união de equipes e aumento de rendimento. “As divisórias transparentes não deixam passar som, porém permitem a visualização de salas, o que pode evitar, por exemplo, que pessoas entrem no meio de uma reunião por engano. A questão do olhar é contribui muito para o funcionamento do espaço de trabalho”, afirma o presidente da Asbea-PR.

Na questão de divisão de área, a Tecnoflex apresenta a linha de mesas Amplify. Composta de divisores que podem ser feitos de material acrílico, cria nichos compartilhados, um estilo de projeto conhecido como open plain e que facilita a comunicação. Já que a distribuição das estações de trabalho, mesas e funções, influenciam na execução das atividades. “Esse estilo de mesas baixas com pequenas divisas permite uma melhor conversa e troca de informações entre as pessoas, tornando-as muito mais próximas”, explica Keiro.

(com informações da assessoria de imprensa)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile