Dicas para aproveitar melhor a decoração do quarto de bebê

Com o crescimento do bebê, muitos móveis do quarto acabam se perdendo e gerando bastante prejuízo para os pais

Publicado em 12 de abril de 2017 | 9:29 |Por: Gabriel Belo

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A decoração de quarto de bebê é um assunto delicado. Visando pensar melhor nos gastos e não ter que mudar toda a estrutura do cômodo de acordo com fases diferentes da vida, o arquiteto da Etna, Edson Vieira, propôs uma reflexão e trouxe sugestões de como aproveitar mais alguns móveis que seriam “atemporais”.

De acordo com o arquiteto, para trazer itens mais versáteis no quarto do bebê, deve-se apostar em cores mais neutras, produtos sem estrampas e paredes mais lisas. “Nem tudo poderá ser reaproveitado ao longo da vida, como o berço. Porém é possível escolher alguns móveis ‘chaves’ para não gastar tanto a cada mudança de fase da criança. Uma cômoda com um tamanho um pouco maior, uma mesa lateral com um tom mais neutro, uma poltrona que pode até mesmo ser usada por um adolescente são alguns truques para prolongar a decoração do quarto”, aconselha.

Divulgação/Etna

Berço para bebê

Berço Cama da Etna

Outra dica é com relação a escolha do papel de parede. Segundo Vieira, inevitavelmente, ele será trocado em algum momento, mas é possível evitar desenhos mais vistos em confecções infantis, como animais, carros, bonecas e personagens de animações, garantindo uma maior vida útil ao quarto do bebê.

“A criança acaba enjoando muito rápido desse tipo de estampa, pois irão aparecer novas preferências. Além disso, papéis mais neutros podem ser utilizados caso o quarto precise ser dividido por crianças do sexo oposto e, até mesmo, usado ao longo da adolescência”, comenta.

No processo de troca entre o berço e a cama, também é necessário ter cuidado ao fazer escolhas, olhando atentamente para a segurança, o conforto, as dimensões e a durabilidade do produto. “Os pais devem optar por modelos que podem ser utilizados até a fase da adolescência. Para isso, deve-se evitar camas personalizadas, como as que possuem formatos de carros e castelos, e sempre preferir tons mais neutros”.

– Como planejar o quarto da criança?

As cores mais fortes, como o azul e o rosa, devem ser descartadas rapidamente na passagem de tempo, visto que, de acordo com Edson, “as personalizações desse tipo costumam ter vida curta”. Ele também atentou para móveis multifuncionais, como o Berço Cama, da própria Etna. “Ele é um berço, que após a criança completar certa idade, pode ser transformado em cama proporcionando grande economia aos pais”, revela.

(com informações de assessoria)


Os comentários estão desativados.

eMobile

Acompanhe o emobile nas redes sociais

Linkedin
Facebook