Móveis e moda: Inspiramais conectou materiais, design e estilo ao mobiliário

Exaltando um novo pensamento para a moda brasileira e novos processos de criação, Inspiramais abriu suas portas para a cadeia produtiva da moda: confecção, joias, calçados, setor moveleiro e de acessórios

Publicado em 18 de janeiro de 2019 | 9:14 |Por: Thiago Rodrigo Pereira da Silva

Único Salão de Design e Inovação de Materiais da América Latina – o Inspiramais aconteceu nos dias 15 e 16 de janeiro, no Centro de Eventos Pro Magno, em São Paulo. Tido como essencial para toda a indústria, o Salão efetiva novos processos de criação para todo o elo da indústria de design, e leva as principais inspirações da próxima temporada para toda a cadeia produtiva da moda.

O evento contou com a presença de mais de sete mil designers, estilistas, empresários e profissionais do chamado Sistema Moda Brasil das principais indústrias nacionais e da América Latina, Estados Unidos, países da Europa e Ásia.

O estilista e designer Walter Rodrigues participou como coordenador do núcleo de Design da Assintecal, no qual coordena uma equipe de 23 designers e consultores de moda envolvidos em oito projetos dentro do Inspiramais. “O projeto unifica toda a linguagem de produtos com referências genuinamente brasileiras, criando uma identidade para a indústria nacional e se diferenciando em todo o mercado interno e internacional”, esclarece Walter Rodrigues.

Como saber o momento de trocar ou reformar os móveis

Na quarta-feira, 16 de janeiro aconteceu durante o Inspiramais, o evento Móveis e Moda, realizado pela Abimóvel em parceria com a Assintecal com o intuito de apresentar iniciativas transversais e de integração do setor moveleiro e da moda.

Walter Rodrigues, Coordenador do Núcleo de Design da Assintecal apresentou um talk abordando o tema Inspirações 2020_I e a Designer e Especialista em Criação e Desenvolvimento de Produtos, Flávia Vanelli, coordenou uma visita guiada nos projetos preview do couro e conexão criativa e também uma oficina de sustentabilidade.

Divulgação

Inspiramais setor moveleiro

Evento ocorreu no Centro de Eventos Pro Magno, em São Paulo

Como saber o momento de reformar ou trocar os móveis

Arquitetas dão dicas para quem precisa dar um UP nos mobiliários da casa e do escritório

Publicado em 11 de janeiro de 2019 | 10:32 |Por: Thiago Rodrigo Pereira da Silva

Por mais que criemos apego a alguns móveis e objetos decorativos, muitas peças acabam atrasadas nos quesitos funcionalidade e design, afinal, o tempo passa e novas soluções surgem para otimizar nosso cotidiano e embelezar os ambientes. Em alguns casos é preciso trocar os móveis; em outros, basta recorrer a um bom marceneiro para repaginar a estrutura e instalar novos acessórios funcionais.

Cada vez mais a mobília precisa acompanhar a evolução da vida do usuário. Isso se reflete tanto na funcionalidade quanto nos aspectos decorativos. Além disso, avaliar a relação custo-benefício entre comprar novo ou reformar implica também em aspectos emocionais. Trocar os móveis com valor sentimental, como aqueles herdados e que carregam uma história, são bons candidatos a uma reforma – devendo ser descartados somente em casos muito específicos (mas cabe lembrar que, normalmente, esse trabalho é mais caro e deve ser feito por um profissional experiente).

Para trocar os móveis contemporâneos, é importante avaliar se o custo, o tempo de execução, a vida útil e a funcionalidade ainda atendem ao usuário para tomar a decisão de trocar ou reformar. Vale ressaltar, ainda, que com a tendência mundial do Upcycle (reutilização criativa), podemos modificar o uso de algumas peças ou utilizarmos apenas partes dela, transformando forma e função. Veja dicas das arquitetas Simone Afonso, do Espírito Santo, e Adriana Coradini, do Rio Grande do Sul, para aproveitar o clima de Ano-Novo e trocar os móveis da casa e do escritório.

Sala de estar

Em muitos imóveis, a sala de estar também serve como sala de visitas, então o cômodo deve equilibrar atenção ao décor e ao conforto. Com a orientação de um arquiteto ou designer de interiores, harmonize as cores que compõem a sala – principalmente nas paredes, no piso e nos móveis.

Uma alternativa bastante eficiente para dar uma nova cara ao ambiente na hora de trocar os móveis, é apostar em estantes com prateleiras componíveis, em especial os modelos de ferro e madeira, que conseguem se adaptar a diversos estilos de decoração.

Além de unir funcionalidade e design, esse tipo de mobília pode ser montado pelos moradores, bem ao estilo Faça-Você-Mesmo. Outro complemento é banqueta regulável, que pode servir tanto como assento quanto como mesa de apoio – como o modelo Fluy, da Masutti Copat.

Masutti Copat - Aramados - Trocar os móveis
Cozinha

“O momento de cozinhar tem se tornado cada vez mais coletivo e agregador. Uma dica para repaginar esse ambiente é apostar em acessórios de fácil instalação, que tragam praticidade, simplifiquem as tarefas e mantenham a alegria e elegância. Um bom exemplo são os aéreos compactos e acessórios suspensos da Masutti Copat, pois reúnem funcionalidade, estética e cores que propiciam liberdade criativa”, comenta Simone.
Masutti Copat - Aramados - Trocar os móveis

Para turbinar a estrutura do mobiliário, busque uma marca como a Masutti Copat, referência no segmento de aramados, para escolher acessórios como escorredor de louças com bandeja para armário (ele fica oculto dentro do móvel, liberando espaço sobre a bancada), cantos mágicos (organizam os itens nos cantinhos dos armários) e organizadores de tampas (facilitam o armazenamento desse item).

A arquiteta Adriana Coradini reforça a necessidade de praticidade na cozinha: “sempre sugiro que se organize o layout em linha de forma que a cuba fique entre a geladeira e o fogão ou formando um triângulo entre os três. Gosto de usar gavetões nos armários baixos, pois facilitam o acesso. Neste caso, os divisores internos facilitam muito, assim como tapetes antiderrapantes”, pontua.

Pensando em acessórios soltos, vale investir em porta-tampas e talheres (evita sujeiras na bancada durante o preparo das refeições), suporte para tábuas de corte (oferece mais organização e higiene) e fruteiras (armazenam alimentos e decoram o ambiente). “Além disso, as lixeiras embutidas são excelentes opções. Assim como os porta-temperos aramados, que podem ser instalados em pequenos módulos dos armários. Nos armários aéreos, os acessórios como escorredores de louça embutidos ou ganchinhos para pendurar xícaras também facilitam muito a organização interna das louças nos armários”, ensina a gaúcha.

Masutti Copat - Aramados - Trocar os móveis
Dormitório

Conforto é palavra de ordem no dormitório – e não basta comprar um bom colchão, é preciso pensar na usabilidade diária de todos os elementos no cômodo. No clima de renovação, avalie a necessidade de retocar a pintura, trocar luminárias, comprar novas roupas de cama e desapegar de roupas que não utiliza mais.

Com os espaços projetados cada vez mais compactos, é imprescindível ter cada coisa em seu lugar para manter a organização sem abrir mão do conforto. Assim, organizadores de gavetas, suportes e porta objetos têm seu lugar garantido na decoração.

“Alguns devem ser incluídos ainda na fase de projeto, mas também existem aqueles que podem ser fixados em closets e armários já existentes – não necessitam instalação, possuem custo acessível e possibilitam reorganização total”, destaca a arquiteta Simone Afonso.

Masutti Copat - Aramados - Trocar os móveis
Importante dar uma atenção aos armários do closet, pois cada item deve ser armazenado em um local apropriado. Por exemplo: calçados em sapateiras, bolsas e acessórios em setores específicos (cabides porta-bolsas e para acessórios), cintos e gravatas em ganchos específicos e roupas íntimas em gavetas separadas.

Principais tendências da decoração infantil em 2019

“No closet, é importante que todas as peças tenham seu lugar de armazenamento adequado e de fácil visualização. Os organizadores como porta-cintos e porta-gravatas podem ser instalados nos mesmos módulos onde estão os varões para cabides, portanto, não ocupam muito espaço e permitem que esses acessórios fiquem bem organizados”, completa Adriana.

Masutti Copat - Aramados - Trocar os móveisBanheiro

No banheiro, o segredo é categorizar os itens usados de acordo com a escala de importância. Para isso, escolha utensílios para organizar o que precisa ficar em cima da bancada (somente o necessário). No interior do móvel, a solução pode ser a instalação de uma coluna organizadora para manter itens de higiene e beleza nos locais certos. Quem faz uso do secador de cabelos pode recorrer a um suporte fixado ao móvel ou à parede – um jeito econômico e eficiente de organizar o eletrodoméstico.

Masutti Copat - Aramados - Trocar os móveis

Área de serviço

Cômodo muitas vezes esquecido, a área de serviço também merece ser repaginada para otimizar tarefas como lavar, secar e passar roupas, além de exigir uma estrutura capaz de abrigar eletrodomésticos e utensílios relacionados à higiene da casa.

Se sua tábua de passar não está em boas condições e você precisa troca-la, opte por um modelo articulado, que ajuda a economizar espaço na circulação da área de serviço. Os cestos e tulhas da Masutti Copat também são aliados na organização desse ambiente, ajudando a separar roupas limpas e sujas. No interior do armário, instale um suporte porta-vassouras e um porta-duto para aspirador de pó, assim evitará fios enrolados e utensílios fora do lugar.

Trocar os móveis do escritório

O agito da rotina de trabalho no escritório pode nos deixar desatentos à necessidade de renovar o mobiliário desse ambiente também. Por isso, reserve uma hora para fazer uma vistoria em todos os cômodos e listar o que precisa ser trocado – desde a recepção até a sala de atendimento e o toalete.
Masutti Copat - Aramados - Trocar os móveisNa sala de espera, talvez seja o momento de adquirir um novo revisteiro ou cesto porta-objetos – agregando um toque a mais na decoração. Dentro do escritório, invista em uma bela prateleira para guardar livros e objetos decorativos – novamente vale o modelo de prateleiras componíveis ou um elegante suporte para prateleiras avulsas. Se o cômodo for amplo e contar com uma grande prateleira, dê um charme especial com escada deslizante regulável.

(com informações de assessoria)

Projeto de arquiteta possui inspiração nas cores de Frida Kahlo

Assinado pela arquiteta Adriana Coradini, a proposta equilibra décor retrô e soluções funcionais

Publicado em 13 de dezembro de 2018 | 15:15 |Por: Ricardo Heidegger

Conhecer os gostos e as influências do cliente é essencial para o arquiteto desenvolver um projeto que combine com o estilo do morador. Em Porto Alegre (RS), a arquiteta Adriana Coradini usou o tema Cores de Frida Kahlo para propor um layout de cozinha e lavanderia. Referências retrô e soluções funcionais foram a chave para criar ambientes práticos inspirados na célebre artista admirada pela moradora, uma advogada alegre e de bem com a vida.

Divulgação Adriana Coradini

Cores de Frida Kahlo

Lavanderia assinada pela arquiteta Adriana Coradini

As principais cores são vermelho coral, na cozinha, e verde água, na lavanderia. O start para a escolha dos tons veio da pesquisa realizada sobre a pintora Frida Kahlo. A partir de então, a arquiteta buscou uma cerâmica que representasse essa irreverência e servisse como ponto de partida para o projeto.

“A inspiração retrô se dá por conta dos revestimentos das paredes e pelo mobiliário da cozinha e da lavanderia. O piso nos dois ambientes é em granito cinza, original do prédio (foi mantido por estar em boas condições)”, explica a arquiteta.

A cozinha, com área total de 7,9 m², priorizou praticidade e funcionalidade. Desta forma, os armários foram pensados para acomodar todos os itens necessários, otimizando a organização dos espaços.

Além disso, alguns acessórios foram utilizados, como uma calha de inox embutida no tampo, que serve como escorredor de louças e porta detergente; lixeira também embutida e barra para pendurar utensílios sobre a bancada.

Na lavanderia de 7 m², a proposta do projeto inspirado em Frida Kahlo é de um ambiente mais claro, por isso a escolha da marcenaria branca. Para trazer mais alegria e personalidade ao ambiente, foram utilizados azulejos verde claro em formato 8 x 23 cm, em estilo retrô de acordo com o layout e cores da cozinha. O cômodo recebeu rebaixo com forro de gesso, facilitando a distribuição das luminárias.

Sobre a bancada foram instaladas três luminárias embutidas com lâmpadas dicroicas LED para iluminar a área do tanque. Para iluminação geral, uma placa LED de 120 x 30 cm embutida no forro, em uma posição estratégica para que não prejudicasse a instalação dos varais de teto. Sob o armário aéreo e sob as prateleiras de apoio também foram instaladas fitas LED, iluminando a bancada junto às máquinas de lavar e secar.

– Principais tendências de decoração infantil para 2019

Com intuito de reforçar a usabilidade, Adriana optou por varais de teto com acionamento via comando na parede, facilitando o processo de secagem das roupas sem ocupar o espaço de circulação. Outro destaque é o cesto aramado de roupas com proteção de tecido da Masutti Copat. Instalado dentro do balcão, esse acessório facilita a separação das roupas e mantém o ambiente mais organizado. “O projeto deve ser visto como um todo. O essencial é a composição e a organização dos espaços”, finaliza.

(com informações de assessoria)

Principais tendências de decoração infantil para 2019

Do minimalismo ao ambiente temático, as opções de decoração para o quarto infantil estão cada vez mais versáteis

Publicado em 5 de dezembro de 2018 | 16:28 |Por: Ricardo Heidegger

O momento de decorar o quarto do bebê sempre é muito especial. Essa é uma missão muito desafiadora para as mães e pais de plantão. Afinal, além de criar um ambiente bonito e agradável para a criança, é preciso pensar no conforto e na segurança do novo membro da família. Por isso a decoração infantil deve ser pensada com bastante cuidado.

Decorar um quarto infantil pode ir muito além do tradicional. Independente do tamanho do ambiente é possível criar um ambiente lúdico e cheio de personalidade. Uma das tendências de decoração infantil para 2019 é apostar em algo mais arrojado e fugir das cores clássicas rosa, azul e amarelo.

Os estilos minimalista, escandinavo e Hippie Chic estarão em alta para o próximo ano. Os dois primeiros são caracterizados por usar na decoração somente o que é necessário, priorizando assim a leveza visual e a organização. Já o Hippie Chic é um estilo interessante dentro da decoração infantil, já que ele mistura estampas coloridas, texturas e franjinhas étnicas.

Por outro lado, os quartos temáticos, assim como nos anos anteriores, continuarão sendo uma opção válida e atual para os pais. Ursinhos e realeza são os clássicos da decoração infantil, mas outros temas, como as lhamas, os unicórnios e o safári, serão tendência em 2019. Seja qual for o estilo escolhido para o quarto do bebê, vale ressaltar que o conforto, personalidade e desenvolvimento da criança devem ser respeitados.

– Planeta Casa será tema da Casa Cor Paraná 2019

Profissionais e arquitetos seguem essa linha de tendências para o próximo ano. A arquiteta Bruna Souza e a designer Emanuella Leite, da BE.Studio, desenvolveram o Quarto América do Sul para a mostra 1ª Mostra Kid’s Concept Decor. A arquiteta Mariana Stockler seguiu a mesma linha, criando o Quatro do Thomaz para a mostra. Na Kid’s Concept, projetos de arquiteto André Panatto e do designer de interiores Symon Hilgemberg (Quarto dos Meninos e Brinquedoteca), e arquitetas Fernanda Viero e Keyla Kinder (Quarto da Artista) também são novidades.

(com informações de assessoria)

Planeta Casa será tema da Casa Cor Paraná 2019

Edição do ano que vem da mostra paranaense está programada para ser realizada entre os dias 17 de maio e 07 de julho

Publicado em 28 de novembro de 2018 | 14:31 |Por: Ricardo Heidegger

A Casa Cor Paraná já tem tema para a mostra de 2019, o Planeta Casa. O conceito, que é nacional, apresenta o lar como universo particular de cada indivíduo, onde as mudanças e conexões surgem e transformam o entorno e a comunidade. O tema faz essa conexão baseado em três pilares essenciais, a afetividade, tecnologia e sustentabilidade. Quando unidos, esses conceitos representam um lar perfeito para viver, usufruindo das novas facilidades contemporâneas e respeitando o meio ambiente. A ideia da Casa Cor é de buscar a reflexão dos seus visitantes.

Divulgação Casa Cor

Casa Cor Paraná 2019

Edição de 2019 da mostra paranaense terá 55 ambientes

Antigamente, quando imaginávamos a casa do futuro, existia uma ideia da automação plena por todo o ambiente. Apesar de haver muitas possibilidades neste sentido, o mundo contemporâneo vive um caminho inverso na atualidade. A tecnologia realmente coloca tudo ao alcance através da internet e dos aplicativos.

Contudo a diretora da Casa Cor Paraná, Marina Nessi, afirma que no momento em que estamos em casa, buscamos a desconexão com o mundo externo para nos reconectarmos conosco. “As casas são cada vez mais os casulos de seus moradores. Ali nos desligamos do mundo que acontece lá fora e nos voltamos ao afeto, ao lazer, aos nossos hobbies”, explica.

Repensar a casa não mais como um espaço físico, mas como um estado de espírito, norteia as novas formas de morar. A geração “millennial”, nascidos entre 1980 e 1995, já manifesta essa filosofia quase nômade de se sentir em casa em qualquer lugar do mundo.

Atrelada a essa necessidade de constante movimento, a tecnologia evoluiu para ferramentas mais amigáveis e que facilitam esse processo, tornando o cotidiano mais prático e interativo. É inquestionável a presença da tecnologia nas residências o que agrega praticidade ao dia a dia das pessoas, entretanto ela está muito mais relacionada aos produtos desenvolvidos pela indústria e aliados à sustentabilidade, do que aos serviços que os moradores desejam.

Diante disso, os brasileiros ainda têm na alma o velho e doce sonho do seu “lar doce lar”, sendo um ninho aconchegante, de preferência com rede na sacada e flores nas janelas. O tema da Casa Cor Paraná chegou para atender a todos estes desejos deste conceito de casa do futuro. “O tema Planeta Casa é uma extensão do tema trabalhado em 2018, Casa Viva. A grande provocação é: em uma era em que nossos celulares são o controle remoto das nossas vidas, como criar ambientes que, permitam a nossa desconexão em nossas residências?”, questiona.

– Especialista comenta sobre toque rústico da madeira de demolição em varandas

A Casa Cor percorrerá 15 cidades brasileiras, quatro países da América do Sul e um da América do Norte. A mostra paranaense terá 55 ambientes e acontecerá entre os dias 17 de maio e 07 de julho de 2019 no edifício Zoller Building Center, na Travessa Coronel Menna Barreto, entre as ruas Brigadeiro Franco e Desembargador Motta, no Batel.

(com informações de assessoria)

Especialista comenta sobre toque rústico da madeira de demolição em varandas

Designer de interiores e proprietária do Cantinho Meigo, Andreia Leitão, detalha sobre as qualidades da madeira na aplicação em ambientes externos

Publicado em 27 de novembro de 2018 | 15:40 |Por: Ricardo Heidegger

Com a chegada do verão, a área de lazer, esquecida durante o inverno, volta a ser a lembrada. Para deixar o espaço mais aconchegante, alguns móveis como um banco, uma espreguiçadeira ou uma pequena mesa, podem transformar um espaço, além do artifício da madeira de demolição, de acordo com a designer de interiores e proprietária do Cantinho Meigo, Andreia Leitão.

Divulgação Cantinho Meigo

Madeira de demolição

Designer de interiores e proprietária do Cantinho Meigo, Andreia Leitão

A sugestão da profissional fica por conta da utilização de móveis rústicos decorativos para transformar a varanda, seja de casa ou apartamento, mais bonitas, elegantes e atraentes.

Para este detalhe, a designer aponta que nada melhor do que a utilização do verdadeiro móvel rústico feito com madeira de demolição. Estes móveis e peças, permitem fugir do lugar comum das decorações e criar um espaço de conforto.

A madeira de demolição é uma alternativa, tanto para a varanda gourmet, alternando com outros elementos e, principalmente para as áreas externas, pois essa madeira resiste ao tempo e por isso, é a ideal para estas áreas.

O estilo rústico combina, inclusive, com uma decoração moderna. “Os móveis feitos com madeira de demolição, são neutros e, por isso se encaixam em qualquer ambiente e mesmo aqueles mais tradicionais, se adaptam facilmente até nos ambientes mais sofisticados”, comenta.

Os acabamentos diferenciados da madeira de demolição dão aos móveis diversos estilos. “Por causa das suas marcas e texturas, a peroba rosa de demolição, por exemplo, traz um visual arrojado e dá a oportunidade de criar contrastes entre a madeira e outros objetos”, complementa a profissional.

– Diretora da Pantone fala de tendências para 2019 na S.C.A. em Curitiba

Andreia Leitão é designer de interiores e proprietária do Cantinho Meigo, loja especializada em produção de móveis feitos com madeira de demolição há mais de 20 anos na cidade de Campinas (SP), onde também cria e assina peças exclusivas. A designer também tem um canal no Youtube, com seu nome, onde semanalmente dá dicas de decoração e esclarece tudo sobre o mundo da madeira de demolição.

(com informações de assessoria)

Diretora da Pantone fala de tendências para 2019 na S.C.A. em Curitiba

Em workshop para profissionais da área, Blanca Liane falou de sustentabilidade nas cores e antecipou características para o ano que vem

Publicado em 14 de novembro de 2018 | 17:35 |Por: Ricardo Heidegger

Se você pudesse escolher apenas uma, que cor daria ao mundo hoje? Para responder a essa pergunta, a S.C.A. Mobiliário Contemporâneo promoveu uma palestra com a diretora da Pantone Brasil, Blanca Liane, na última quinta (08/11) em Curitiba. Com foco em antecipar tendências e novidades em cores, a especialista falou como deve ser o trabalho na aplicação das paletas em móveis e arquitetura de alto padrão.

A iniciativa faz parte do projeto S.C.A. Network e reúne formadores de opinião e especialistas do segmentos para debater temas variados em relação ao setor. Criada em 1962 nos, a Pantone é responsável anualmente pela escolha da “Cor do Ano”, decisão que influencia na criação de boa parte das peças em mobiliário, vestuário e outros segmentos. “Em 2019, a ‘Cor do Ano’ deverá ser doce e suave. Trata-se de algo que o mundo precisa, atualmente”, contou ao público presente.

Divulgação S.C.A.

Pantone

Diretora da Pantone Brasil, Blanca Liane

O encontro reuniu especificadores, clientes, parceiros, imprensa e convidados no showroom da S.C.A. Além das tendências, Blanca ressaltou a importância do profissionalismo na carreira, assim como ter um olhar apurado para o mercado. “Nosso objetivo é fazer com que todos tenham olhos para o que interessa: nossos produtos”, destacou. “Nosso caminho deve ser o de criar cores e fazer escolhas inesperadas, com ambientes e tonalidades inéditas”.

Com sede em Carlstadt, Nova Jersey, nos Estados Unidos, a Pantone é considerada uma referência em cores no setor. A marca é conhecida pelos seus sistemas e tecnologias de ponta criados para os procedimentos que abrangem cores com reprodução minuciosa, nas fases de seleção, comunicação e controle de cores.

– Artefama lança cadeiras Deli

O nome Pantone é conhecido internacionalmente como a linguagem padrão para a comunicação em todas as etapas do processo de gestão de cores, desde o designer até o fabricante, desde o revendedor e até o cliente, em várias indústrias.

(com informações de assessoria)

S.C.A. Network recebe diretora da Pantone Brasil para workshop de design

Blanca Liane, responsável por introduzir a marca no Brasil, irá falar sobre estratégias e novidades em projetos de arquitetura e mobiliário de alto padrão

Publicado em 26 de outubro de 2018 | 17:41 |Por: Ricardo Heidegger

Um dos aspectos primordiais do design contemporâneo, a cor é agente responsável por definir sensações e transmitir aos ambientes a essência de um projeto específico. A diretora da Pantone Brasil, Blanca Liane, é a representante única do sistema de cores mais importante do mundo e ministrará um workshop de design e integração de cores exclusivo para convidados em Curitiba (PR), no Showroom da S.C.A Network do bairro Batel, no dia 08 de novembro.

Divulgação Pantone Brasil

Workshop de design

Diretora da Pantone Brasil, Blanca Lliahnne

Responsável por introduzir a Pantone no país em 1987, a profissional dedica o seu trabalho à prospecção, criação e aplicação das cores nos segmentos da moda e comportamento, em geral. O workshop de design será focado justamente nesses aspectos.

Ou seja, nas estratégias e inovações para projetos de arquitetura e mobiliário. A palestra busca diferenciais e tendências através da visão de uma profissional que trabalha com o sistema de cores mais importante do mundo.

A parceria da diretora Pantone do Brasil com o Grupo SCA é fruto da inserção da marca no universo dos arquitetos e decoradores há mais de 50 anos, como fornecedora para os principais projetos de mobiliário de alto padrão da capital. O evento de design e integração de cores possui vagas limitadas.

Sediada em Carlstadt, Nova Jersey (EUA), a Pantone é considerada, hoje, uma referência em cores. A marca é mundialmente conhecida pelos seus sistemas e tecnologias de ponta criados para os procedimentos que abrangem cores com reprodução minuciosa, nas fases de seleção, comunicação e controle de cores.

– Centro Cultural promove ciclo de palestras sobre design sustentável

O nome Pantone é conhecido internacionalmente como a linguagem padrão para a comunicação em todas as etapas do processo de gestão de cores, desde o designer até o fabricante, desde o revendedor e até o cliente, em várias indústrias.

(com informações de assessoria)

Centro Cultural promove ciclo de palestras sobre design sustentável

Primeira ação no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo acontece no próximo dia 18 de outubro

Publicado em 26 de outubro de 2018 | 11:17 |Por: Ricardo Heidegger

Para dar continuidade ao projeto que inaugurou o Centro Cultural do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, a instituição inicia um ciclo de debates sobre os novos desafios e soluções para o design sustentável contemporâneo. A programação é aberta não só aos profissionais e estudantes das áreas correlatas, mas também o público em geral, interessado pelo tema design sustentável.

Reciclável, biodegradável e versátil, o bambu é o tema da primeira palestra. Com o nome “Bambu: características e potencialidades”, o bate-papo será apresentação da equipe do Laboratório de Experimentação com Bambu da Unesp/Bauru, que pesquisa as diferentes técnicas de uso deste material.

Sob o comando do professor Marco Antônio Pereira, alunos que fizeram parte dessa iniciativa, como a professora Thais Regina Uena Yamada, irão falar sobre o potencial do bambu para o desenvolvimento de produtos, a tecnologia para cultivo, coleta e tratamento desta matéria prima. O design sustentável está aliado à resistência do produto final, com a vantagem da maleabilidade durante o processo de criação. É uma excelente alternativa para a substituição da madeira.

A segunda palestra, que acontece no dia 08 de novembro, aborda a “Energia solar: potencialidades e sua utilização no transporte público”. O designer Fernando Cunha Lima irá apresentar o seu projeto, em exposição no Centro Cultural, sobre barcos que utilizam painéis fotovoltaicos para o funcionamento do motor elétrico.

O Aquabus 1050, criado pelo designer, é silencioso, não poluente e já é utilizado para o transporte público em algumas cidades da Suíça. Para completar o módulo, o engenheiro Aurélio Souza, especialista em energia solar e consultor do Instituto de Energia e Ambiente da USP, apresentará um panorama sobre as possibilidades de interação do uso a energia solar com o desenvolvimento de produtos no Brasil.

– Artefama lança cadeiras Deli

No dia 26 de novembro, os designers Érico Gondim e Flávia Vanelli falam sobre a “Reciclagem e Economia Circular no Design Brasileiro”. Flávia é responsável pelo desenvolvimento de um novo material feito com sacos plásticos descartados, que resulta em peças de plástico rígido, com o qual é feita a luminária Currupio, criada por Érico. Este processo colaborativo entre os profissionais e a cooperativa Yougreen, envolvida na coleta e triagem dos materiais, ilustra os principais conceitos de economia circular e de uma nova forma de criar projetos.

(com informações de assessoria)

Artefama lança cadeiras Deli

Peças unem o design com elementos que remetem ao estilo industrial, como madeira rústica reflorestada e aço

Publicado em 23 de outubro de 2018 | 14:00 |Por: Thiago Rodrigo Pereira da Silva

A Artefama, quarta maior exportadora de móveis do Brasil, apresenta uma linha exclusiva de cadeiras inspiradas no estilo industrial, tendência que iniciou nos Estados Unidos com as reformas das fábricas em lares. Com design que evidencia as características desse estilo, as cadeiras Deli, possuem encosto em aço com acabamento em 13 cores diferentes. O que atrai e demonstra diferencial da peça está na curvatura do apoio e estrutura colorida, que proporciona modernidade ao ambiente.

A marca tem uma grande e moderna estrutura, com mais de 50 mil m² de construção no polo moveleiro de São Bento do Sul (SC), uma das mais belas cidades de Santa Catarina, com clima de montanha, cultura europeia e tradição secular na área industrial de móveis.

Setor moveleiro registra ligeira alta em 2017 segundo dados consolidados do Iemi

A Artefama é mundialmente conhecida pela qualidade dos produtos, garantindo o cumprimento das normas do FSC, a adoção de práticas de uso racional de energia, tratamento de água, descarte adequado de resíduos industriais e a segurança no trabalho. Tudo isso com o objetivo de oferecer o melhor em três linhas: Móveis de madeira e Estofados direcionados ao mercado nacional, Móveis de Madeira para o Mercado Internacional e uma extremamente criativa de Design Assinado.

A história da Artefama começou a ser contada em 10 de fevereiro de 1945, e sempre foi voltada para o equilíbrio entre o social e o ambiental. O segredo é a combinação da tecnologia com o talento profissional e respeito ao meio ambiente. Saber produzir a partir da capacidade de processar madeira de reflorestamento, 100% orgânico, com equipamentos modernos, tais como centros de usinagem, acabamento UV em linha e corte de madeira com scanner otimizado, porque tudo isso nos permite produzir móveis com melhores desenhos, acabamentos mais flexíveis de acordo com as tendências atuais.


eMobile