Móbile Sob Medida 114

14 iStock É importante que a avaliação de satisfação seja feita na sequência de finalização de uma compra para que a opinião do cliente não comece a se misturar com outras coisas do dia a dia Por Pedro Luiz de Almeida Pesquisa de satisfação de compra deve ser hábito para os marceneiros – ferramenta auxilia na fidelização de clientes e melhoria contínua dos serviços VOCÊ INDICARIA NOSSOS SERVIÇOS PARA UM AMIGO? P ode parecer uma questão simples, mas a pergunta que serve de título para esta matéria “você indicaria nossos serviços para um amigo” é altamente eficaz para medir o quão satisfeito estão os clientes de um negócio. Uma das queixas mais comuns dos empresários da marcenaria é a dificuldade para encontrar e/ou fidelizar clientes. Para tanto, investir tempo para elaborar e conduzir uma pesquisa de satisfação de compra ajuda, e muito, os consumidores a se tornarem fiéis da marca. No marketing, essa avaliação também é conhecida pela sigla NPS (Net Promoter Score ou algo como Pontuação da Rede de Promotores em tradução livre). Basicamente, o NPS é uma metodologia, simples e de fácil aplicação, que serve para avaliar a satisfação dos clientes e, também, para compor o planejamento estratégico da empresa e a tomada de decisões. De tão simples, esse sistema é usado pela maioria das empresas, normalmente em forma de escala: de 0 a 10, qual a chance de você recomendar a nossa empresa para um amigo? Esse método de pesquisa é muito eficaz para detectar o quão satisfeito estão os clientes da marcenaria. MARKETING Afinal, ninguém indicaria algo ruim para um amigo. Dessa forma, por meio do levantamento das respostas é possível o gestor entender se o negócio está agradando ou se precisa, urgentemente, de melhorias. A consultora do Sebrae-PR, Danieli Clemente Doneda, é firme ao dizer que o empresário que não está pronto para ouvir o cliente dele, não está apto a atuar no mercado. “Os clientes têm exigido cada vez mais agilidade, preços acessíveis, variadas formas de pagamento, entrega mais dinâmica e com a melhor experiência de compra possível. Isso tudo com o mínimo de atrito com o fornecedor, ou seja, ele procura reduzir, ao máximo possível, o número de processos para conseguir comprar alguma coisa. Por isso, não dá para o empresário ficar parado, ele precisa, constantemente, ouvir o cliente dele para sempre entregar o melhor serviço possível”, esclarece Danieli.

RkJQdWJsaXNoZXIy MTY1NDE=