Investigação MDP x MDF na produção de móveis

Investigação MDP x MDF na produção de móveis

Com imensa gratidão e honra, fui convidada pela Berneck, empresa com mais de meio século de história e referência nacional em fabricação de painéis, a comentar sobre as principais características e as grandes verdades sobre a produção de móveis com painéis de MDF e MDP.
Além de a matéria explorar sobre a inserção, descoberta e utilização do material, a empresa buscou o depoimento de diversos especialistas na área para explicar as vantagens da utilização desse material no mobiliário e desvendar os mitos que cercam esse assunto. Portanto vou compartilhar com vocês um pouco sobre a história do MDP e a minha percepção sobre as infinitas possibilidades de utilização.

No passado, a indústria lançou o aglomerado, que era um material de qualidade inferior ao MDP, que se deteriorava facilmente e era revestido apenas com um papel sem verniz de proteção. Por muito tempo as indústrias montaram erroneamente seus produtos com parafusos aplicados diretamente no móvel, o que os desgastava e o deixava folgado com o passar do tempo.
A evolução é necessária. A tecnologia acompanha naturalmente a vida do homem. Na construção do mobiliário acontece da mesma forma. Com o passar do tempo e da história, o mobiliário também teve que se adequar as necessidades contemporâneas do meio ambiente.
O MDP surgiu no mercado como uma alternativa ecologicamente correta pela escassez da madeira bruta e para a preservação das florestas nativas. Assim, é um painel ecologicamente correto produzido a partir de florestas de manejo florestal, preservando a natureza. A alta tecnologia aplicada para na fabricação destes painéis garantem resistência e durabilidade ao móvel.
Ele foi desenvolvido para utilização em móveis com peças planas, sem usinagens ou baixo relevo. O que significa a possibilidade de utilização em móveis para qualquer ambiente: residenciais ou comerciais. Já o MDF surgiu para substituir a madeira bruta, em peças torneadas, usinadas ou com baixo relevo.
Atualmente, móveis de altíssimo padrão são produzidos com MDP nas principais indústrias nacionais e internacionais, principalmente na Europa, local onde surgem as tendências de design para o mundo todo. São estas tendências de cores, padrões e acabamentos que influenciam o mundo do design contemporâneo. Eu particularmente acompanho esse movimento de tendências e design internacional de diversos países da Europa, e levo estas informações a todos meus clientes de indústrias moveleiras no Brasil.
Um reflexo da superioridade do MDP em relação ao MDF pode ser notado através de sua utilização em países desenvolvidos onde os números de consumo são sempre superiores aos do MDF. Notável ainda no Brasil, a questão do preconceito e da falta de conhecimento do consumidor deste material faz com que as empresas de móveis não apostem nesse material.
Depois do projeto pronto, faço a seleção de matérias-primas possíveis para a execução dos móveis, e o que difere o MDP do MDF são os revestimentos de superfície que estes materiais recebem posteriormente como: FF, BP, laminado plástico, lâmina de madeira e pintura.
A excelência de um projeto executado com MDP depende da escolha da matéria-prima correta, a aplicação de ferragens, acessórios, aramados, puxadores e iluminação adequados, mas principalmente no recobrimento de todos os lados das peças com fita de bordas de preferência em PS ou ABS, e claro, sem deixar de lado um bom e diferenciado projeto com design.

No final das contas, não tem melhor nem pior. Cada um tem seu papel e os dois são excelentes quando usados na aplicação correta. O resultado são produtos com alto padrão de qualidade técnica e visual, com a utilização correta dos acessórios que acompanham o projeto.

Assista o vídeo na íntegra:

Quer saber como foi gravado o vídeo? Selecionamos algumas fotos do backstage do dia da gravação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *